Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BCP corrige ganhos da semana passada e pressiona Euronext Lisbon

A bolsa nacional caía pressionada pelo BCP, PT e EDP, a acompanhar a maioria das praças europeias. O PSI-20 depreciava 0,5%, com o BCP a corrigir os ganhos acumulados na semana passada, com uma queda de 1,96%.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 10 de Janeiro de 2005 às 10:22
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa nacional caía pressionada pelo BCP, PT e EDP, a acompanhar a maioria das praças europeias. O PSI-20 depreciava 0,5%, com o BCP a corrigir os ganhos acumulados na semana passada, com uma queda de 1,96%.

O PSI-20 [psi20] desvalorizava 0,5% para os 7.747,59 pontos, com seis títulos em queda, sete a valorizar e os restantes sete inalterados.

O Banco Comercial Português (BCP) [bcp] recuava 1,96% para os dois euros, depois de ter valorizado na semana passada 7,94% para o valor mais elevado desde Abril do ano passado. As acções do banco de Jardim Gonçalves acumularam uma série de quatro semanas de ganhos, beneficiando dos vários desinvestimentos efectuados, bem como pela entrada de investidores estrangeiros.

A restante banca seguia estável, com o Banco Espírito Santo (BES) [besnn] nos 13,28 euros e o Banco BPI [bpin] nos 3,03 euros. Em 2004, a banca voltou a centrar as suas preocupações na redução de efectivos - saíram cerca de 1900 funcionários em quatro instituições. Só no maior grupo bancário privado, o Millennium bcp, a redução atingiu cerca de mil trabalhadores afectos à actividade bancária, segundo noticiou o «Diário de Notícias».

A Portugal Telecom (PT) [ptc] perdia 0,44% para os 9,1 euros. A Morgan Stanley reviu em baixa a recomendação para as operadoras europeias para «in line». A PT Multimédia [ptm] ganhava 0,05% para os 19,1 euros.

A Energias de Portugal (EDP) [edp] também pressionava o principal índice nacional com uma queda de 0,44% para os 2,28 euros. A EDP assinou um contrato de «outsorcing» no valor de 510 milhões de euros, pelo prazo de 10 anos, com a LogicaCMG, no âmbito da venda de 60% do capital da Edinfor à empresa britânica

A EDP divulgou a sua nova estrutura accionista, que sofreu alterações na sequência do aumento de capital que a eléctrica realizou. Os accionistas com mais de 1% do capital da empresa, em conjunto, detêm 47% do capital da EDP, mais do que o registado antes da operação.

A contrariar a tendência seguia a Jerónimo Martins [jmar] que subia 0,17% para os 10,22 euros, depois de ter atingido o máximo desde Janeiro de 2001 nos 10,25 euros. A empresa anuncia hoje as vendas referentes ao ano passado.

A Brisa [brisa] avançava 0,15% para os 6,71 euros, depois de ter concretizado a aquisição de uma posição indirecta de 10% no capital da Auto-Estradas do Atlântico, por 19,5 milhões de euros, passando a ter o direito de eleger um administrador executivo para a sua concorrente. O BPI saiu do capital da empresa com uma mais-valia de 17 milhões de euros.

A SAD do Futebol Clube do Porto perdia 3,44% para os 2,53 euros, depois de ter empatado frente ao Rio Ave e perdido a liderança da Superliga para o Sporting. As acções da Sporting – Sociedade Desportiva de Futebol, SAD – subiam mais de 9%, para um máximo de nove meses, depois do Sporting ter ascendido ao primeiro lugar da Superliga de futebol, com a vitória sobre o Benfica por 2-1.

A Reditus [red] depreciava 1,72% para os quatro euros. Depois de quatro décadas de actividade e de 17 anos na bolsa, a Reditus estreia-se no principal índice do mercado accionista nacional. Empenhada num esforço de comunicação para se dar a conhecer aos investidores, a empresa prevê para 2005 um ano de crescimento, de acordo com o Público.

Fora do PSI-20, a Espírito Santo Financial Group [esf] ganhava 0,2% para os 19,8 euros, em máximos de Abril de 2002. A Orey Antunes [orey] renovava o máximo histórico nos 5,2 euros, a subir 0,5%. A Mota-Engil [egl] também atingiu novo recorde de Abril de 1998 nos 2,22 euros.

Ver comentários
Outras Notícias