Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BCP e EDP levam bolsa de volta aos ganhos (act)

As subidas do Banco Comercial Português e da EDP levaram a bolsa nacional a encerrar a valorizar, depois da queda de mais de 1% verificada na sessão de ontem. O PSI-20 avançou 0,64%, numa sessão em o BES impediu maiores ganhos.

Paulo Moutinho 01 de Março de 2006 às 17:17
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

As subidas do Banco Comercial Português e da EDP levaram a bolsa nacional a encerrar a valorizar, depois da queda de mais de 1% verificada na sessão de ontem. O PSI-20 avançou 0,64%, numa sessão em o BES impediu maiores ganhos.

O principal índice nacional [psi20] subiu para os 9.537,22 pontos, numa sessão em que foram negociados mais de 246 milhões de euros e em que 14 dos vinte títulos que compõem o PSI-20 avançaram, três recuaram e outros três fecharam sem variação. Desde o início do ano, o índice regista um ganho de 10,5%, tendo sido superado na sessão de hoje pela praça madrilena que encerrou a valorizar mais de 1%.

O Banco Comercial Português [bcp] liderou os ganhos no PSI-20. Os títulos da instituição liderada por Paulo Teixeira Pinto fecharam a valorizar 2,01% para os 2,54 euros, a recuperar de idêntica desvalorização verificada na sessão anterior.

O Banco Espírito Santo [besnn] fechou a negociar nos 13,68 euros, com uma desvalorização de 1,01% e o Banco BPI [bpin] fechou sem variação nos 4,53 euros.

Também a recuperar da desvalorização da sessão de ontem esteve a Energias de Portugal [edp]. A eléctrica nacional valorizou 1,02% para os 2,96 euros, no dia em que o Jornal de Negócios noticiou que o Governo definiu uma tranche de 15,3% do capital da EDP como privatizável, de acordo com a proposta da «holding» estatal Parpública que será apresentada na Assembleia Geral da eléctrica.

A «holding» de Belmiro de Azevedo, a Sonae SGPS [son] ganhou 0,77% para os 1,31 euros. No restante Grupo Sonae, a Sonaecom [snc] encerrou sem variação nos 4,22 euros e a Sonae Indústria [soni] ganhou 1,22% para os 7,47 euros.

A Brisa [brisa] apreciou 0,41% para 7,42 euro, no dia em que a Abertis anunciou que não está a planear vender a participação que detém na concessionária de auto-estradas nacional. A empresa espanhola anunciou também hoje, juntamente com os seus resultados trimestrais, que vai distribuir 0,50 euros por acção e mais uma acção por cada 20 títulos detidos. Com base nestes valores, a Brisa vai encaixar 2,71 milhões de euros e receber mais 271 mil acções da concessionária espanhola relativos à participação de 1% que detém na Abertis.

A Portugal Telecom [ptc] encerrou inalterada nos 9,70 euros, com mais de 16 milhões de títulos transaccionados. Durante a negociação foram verificadas duas passagens de 4,5 milhões e de 5 milhões de títulos, cada. A participada PT Multimédia [ptm] subiu 0,39% para os 10,21 euros.

No sector dos media, a Cofina [cofi] disparou 4,36% para os 3,35 euros e a Impresa [ipr], de Pinto Balsemão, ganhou 3,73% para os 5,29 euros, no dia em que foi noticiado que a SIC estará entre os potenciais parceiros para o canal de cabo do Sport Lisboa e Benfica.

A Media Capital [mcp], que esteve grande parte da negociação em queda, conseguiu subir 0,52% para os 7,74 euros nos últimos minutos da sessão, para o valor mais elevado de sempre. Segundo os dados divulgados hoje, a TVI continua a liderar as audiências com 32,1% do total.

Mais lidas
Outras Notícias