Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BCP ganha mais de 4% com provável fracasso da OPA

Os títulos do Banco Comercial Português (BCP) seguem a negociar em forte alta, somando mais de 4%, com o mercado a acreditar que a oferta pública de aquisição (OPA) sobre o Banco BPI não será bem sucedida. Neste contexto, o BCP passa a beneficiar da espec

Paulo Moutinho 16 de Abril de 2007 às 09:27
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os títulos do Banco Comercial Português (BCP) seguem a negociar em forte alta, somando mais de 4%, com o mercado a acreditar que a oferta pública de aquisição (OPA) sobre o Banco BPI não será bem sucedida. Neste contexto, o BCP passa a beneficiar da especulação de consolidação

As acções do banco liderado por Paulo Teixeira Pinto [bcp] seguem a apreciar 3,66% e a cotar nos 2,83 euros, tendo já chegado a ganhar um máximo de 4,4% para transaccionar nos 2,85 euros.

Os títulos do BCP estão a recuperar das quedas sucessivas registadas na semana passada, mas essencialmente a beneficiar da especulação de OPA, no sentido em que o mercado atribui uma reduzida probabilidade da oferta de aquisição sobre o BPI ser bem sucedida.

Na edição de hoje, o Jornal de Negócios avança que os três accionistas de referência do Banco BPI fecharam as portas a qualquer reunião com o Banco Comercial Português sobre a OPA lançada sobre o BPI.

O Jornal de Negócios apurou junto de fonte próxima da operação que a instituição liderada por Paulo Teixeira Pinto tentou, no último mês, restabelecer contactos com o La Caixa e os grupos Itaú e Allianz mas que estes rejeitaram reuniões para discutir a OPA.

"O La Caixa, o Itaú e a Allianz mostram, desta forma, que não estão dispostos nem a discutir a OPA com o BCP", afirmou um operador contactado pelo Jornal de Negócios Online.

Estes três accionistas controlam, em conjunto, mais de 50% do capital do BPI pelo que, a sua não aceitação da OPA frustra a intenção de Paulo Teixeira Pinto de adquirir o banco liderado por Fernando Ulrich.

O fracasso da OPA está a fazer com que os títulos do "BCP subam, isto porque o banco liderado por Paulo Teixeira Pinto poderá passar de oferente a alvo, dados os movimentos de consolidação no sector", acrescentou o operador.

À cotação actual, o BCP apresenta um valor de mercado de 10,2 mil milhões de euros, estando assim acima da "linha da vida" definida por Paulo Teixeira Pinto. Ainda que seja uma capitalização elevada no contexto nacional, o BCP "está ao alcance de um qualquer banco de média dimensão", salientou o mesmo operador.

Ver comentários
Outras Notícias