Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BES desvaloriza mais de 5% antes da negociação dos direitos

Direitos de subscrição de novas acções começam a negociar quinta-feira em bolsa, levando hoje os investidores a antecipar um movimento negativo destes títulos. Os direitos começam a negociar com um preço teórico de 0,338 euros.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 18 de Abril de 2012 às 17:06
  • Assine já 1€/1 mês
  • 10
  • ...
As acções do Banco Espírito Santo voltaram hoje a ser fortemente pressionadas pelo aumento de capital que o banco está a realizar.

Na véspera do início de negociação de direitos, as acções fecharam a cair 5,16% para 0,588 euros. Uma cotação que implica um valor teórico dos direitos de 0,338 euros. Desta forma, desde que os direitos foram destacados das acções, a queda do valor teórico destes títulos foi de 18,8%.

Na segunda-feira as acções do BES passaram a negociar com os direitos de subscrição de novas acções destacados. No arranque dessa sessão, tendo conta o fecho das acções do banco na sexta-feira (1,049 euros, antes do ajuste), os direitos tinham um valor teórico de 0,416 euros. Amanhã a cotação teórica destes títulos é de 0,338 euros, ou seja, uma descida de 18,8%.

Esta perda de valor deve-se à desvalorização das acções, que foi de 7% nas últimas três sessões. Desde que anunciou o aumento de capital na semana passada, o BES acumula uma queda em bolsa de 16,4%.

O movimento de queda de hoje das acções terá ficado a dever-se ao facto de os investidores terem temido que o início da negociação dos direitos exerça uma pressão adicional negativa sobre as acções. Isto porque os accionistas que mantêm acções do BES em carteira e não pretendem participar no aumento de capital, terão que vender em bolsa os direitos de subscrição de novas acções.

Os direitos de subscrição começam a ser negociados em bolsa amanhã, até 25 de Abril. O período de subscrição de novas acções também tem amanhã início.

Por cada acção, os accionistas receberam um direito de subscrição. Por cada direito, podem ser subscritas 1,75 novas acções, mediante o pagamento de 0,395 euros por cada nova acção.

À cotação dos direitos corresponderá sempre um valor teórico para as acções e vice-versa, pelo que as acções e os direitos tenderão a negociar em preços de equilíbrio nas próximas sessões. Daí que se os direitos forem pressionados em baixa, também serão as acções.

(corrige valor teórico dos direitos, que numa parte do texto estava referido como 0,388 euros, mas o valor correcto é 0,338 euros)
Ver comentários
Saber mais BES aumento de capital direitos
Mais lidas
Outras Notícias