Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BES financia-se em mil milhões com acções do Bradesco

O BES reforçou o seu balanço pela segunda vez em menos de um mês, com a emissão de mil milhões de dólares (680 mil euros) em obrigações convertíveis em acções do Bradesco, onde a instituição liderada por Ricardo Salgado detém uma participação directa de 4

André Veríssimo averissimo@negocios.pt 01 de Fevereiro de 2008 às 01:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O BES reforçou o seu balanço pela segunda vez em menos de um mês, com a emissão de mil milhões de dólares (680 mil euros) em obrigações convertíveis em acções do Bradesco, onde a instituição liderada por Ricardo Salgado detém uma participação directa de 4,8%.

No entanto, o pagamento aos investidores será feito em dinheiro, pelo que a posição no capital do banco brasileiro permanecerá inalterada.

A emissão a três anos foi colocada na terça-feira, com um juro anual de 1,25%, junto de investidores institucionais do Reino Unido (70%), Estados Unidos, Suíça, Holanda, entre outros.

O cupão pago fica 1,87 pontos percentuais abaixo da taxa libor (3,12%), o que significa que o BES conseguiu financiar-se abaixo do preço do mercado. Esta "poupança" foi conseguida graças à estrutura da emissão, que tem como subjacente acções do Bradesco, o que permitiu tornar mais atractiva a operação. A procura excedeu em 20% a oferta, com ordens de subscrição para 1,2 mil milhões de dólares.

Ao subscreverem as obrigações, os investidores ficam com o direito de adquirir acções do banco brasileiro no prazo de três anos, por um valor 37,5% acima do preço de referência de 43,61 reais (24,56 dólares). A emissão incide sobre 29 milhões de açcões, o que corresponde a cerca de metade da participação do BES. Apesar de haver essa hipótese, segundo apurou o Jornal de Negócios o banco português não pretende desfazer-se das acções, pelo que na maturidade entregará o valor pecuniário da valorização dos títulos.

Ver comentários
Outras Notícias