Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BIG constitui primeiro fundo específico de «buyout»

O Banco de Investimento de Global (BIG) constituiu o primeiro fundo específico de «buyout», o Lead Capital, que pretende investir, de acordo com um comunicado do banco, «em empresas nacionais que apresentem uma posição de mercado sólida e rentabilidade ad

Pedro Viana pviana@mediafin.pt 21 de Julho de 2004 às 15:03
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O Banco de Investimento de Global (BIG) constituiu o primeiro fundo específico de «buyout», o Lead Capital, que pretende investir, de acordo com um comunicado do banco, «em empresas nacionais que apresentem uma posição de mercado sólida e rentabilidade adequada».

O Lead Capital é um fundo de capital de risco destinado a investidores qualificados, à semelhança da maioria dos fundos de capital de risco, e é gerido pela BIG Capital, uma sociedade de capital de risco do BIG que tem como objectivo a «dinamização da actividade de gestão de fundos de capital de risco», segundo comunicado da instituição, hoje divulgado.

Segundo Mário Bolota, presidente da BIG Capital e administrador do BIG, «o Lead Capital vem suprir uma lacuna existente no mercado português de capital de risco, sendo uma fonte alternativa de capital para empresários que pretendam a entrada de investidores institucionais no capital das suas empresas».

O capital de risco consiste fundamentalmente, na participação temporária e minoritária no capital social de uma empresa no arranque, expansão, aquisição de um negócio pelos próprios gestores («Management Buy Out») ou por gestores de outras empresas («Management Buy Out»), ou reestruturação.

O fundo do BIG especializa-se em «buyouts», ou seja, pretende adquirir o controlo total ou parcial de empresas maduras com o objectivo de promover processos de racionalização, reestruturação, consolidação, expansão para novos mercados ou expansão por aquisição – um segmento que representa 63% da indústria europeia de capital de risco.

O Capital inicial do fundo é de 50 milhões de euros e foi subscrito por um conjunto de investidores institucionais entre os quais, os maiores grupos financeiros nacionais e fundos de pensões ou seguradoras nacionais, «a maioria dos quais nunca tinha participado num fundo deste género.

A BIG Capital iniciou um segundo período de subscrição de unidades de participação do Lead Capital que está actualmente em curso, dado «a vontade manifestada por outros investidores».

A estratégia de investimento do fundo assenta em três pilares. O primeiro será contribuir para uma sucessão tranquila de empresas em que a gestão se encontra geralmente centralizada no sócio maioritário.

Noutros casos, aposta em empresas familiares onde um maior peso de investidores institucionais na estrutura accionista poderá ser importante na negociação de grandes contratos. Por último, selecciona empresas em que os empresários pretendem diversificar o seu património através da venda de uma parcela ou da totalidade do capital da empresa.

Outras Notícias