Trading Bitcoin em queda livre após alerta da China

Bitcoin em queda livre após alerta da China

Em 15 sessões a Bitcoin perdeu valor em 14 e neste período afunda mais de 30%. O cerdo dos reguladores está a penalizar a moeda digital.
Negócios com Bloomberg 25 de novembro de 2019 às 11:26

A Bitcoin está esta segunda-feira a acentuar a tendência negativa das últimas sessões, com a cotação da criptomoeda a transacionar já em mínimos de seis meses após uma sequência recorde de desvalorizações.

A moeda digital, de acordo com a cotação calculada pela Bloomberg, está a desvalorizar 6,39% para 6.874,38 dólares e já esteve a afundar 11% para mínimos de 10 de maio nos 6.600 dólares.

Nas últimas 15 sessões (sem contar com a negociação aos sábados e domingos) a bitcoin perdeu valor em 14. Nas últimas nove fechou sempre em terreno negativo. A Bitstamp contabiliza oito sessões em terreno negativo (incluindo fins de semana), o que iguala a sequência de perdas registada em 2014.  

Nestas últimas 15 sessões a criptomoeda perdeu mais de 30% do seu valor, afastando-se cada vez mais da barreira dos 10 mil dólares a que negociava no final do mês passado.


Este desempenho negativo está relacionado sobretudo com questões regulatórias, sendo que a última partiu da China. Na sexta-feira o banco central deste país alertou os investidores para terem cautela com o investimento em moedas digitais e pediu para que sejam corrigidos comportamentos inapropriados.  

O regulador avisou que atacaria um ressurgimento de atividades ilegais em torno de moedas virtuais, alertando os investidores para não confundirem criptografia com a tecnologia "blockchain".

A China tem vindo a tomar várias medidas para reduzir a popularidade das criptomoedas entre os investidores chineses, visando sobretudo acabar com operações ilegais relacionadas com este mercado.

"Os investidores encontram mais alegria nos mercados tradicionais, sem uma volatilidade agressiva e mercados opacos", disse à Bloomberg Jeffrey Halley, analista da Oanda Asia Pacific Pte, assinalando que os reguladores em todo o mundo continuam a fazer um cerco às moedas digitais.

Há quem avance com outras razões para esta queda repentina na cotação da Biotcoin, como a subida dos custos de mineração, que segundo um especialista consultado pela Bloomberg está em redor de 6 mil dólares por unidade.  

Apesar da queda abrupta das últimas sessões, a Bitcoin ainda está a ganhar terreno em 2019. Sobe cerca de 80% face aos 3.674 dólares com que fechou o ano passado, mas ainda assim está bem abaixo do pico acima dos 13 mil dólares que foi alcançado em 2019.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI