Bolsa Bolsa lidera ganhos na Europa com EDP a subir quase 3%

Bolsa lidera ganhos na Europa com EDP a subir quase 3%

Após cinco sessões a fechar em terreno negativo, o PSI-20 está a subir quase 1% impulsionado pela EDP.
Bolsa lidera ganhos na Europa com EDP a subir quase 3%
Miguel Baltazar/Negócios
Nuno Carregueiro 08 de março de 2018 às 13:07

A bolsa nacional acentuou a tendência positiva da abertura e lidera agora os ganhos entre as principais praças europeias, numa sessão marcada pela reunião do Banco Central Europeu e pelas notícias relacionadas com uma possível guerra comercial em resultado da imposição de tarifas por parte dos Estados Unidos às importações de aço e alumínio.

 

O PSI-20 valoriza 0,79% para 5.381,51 pontos, com 13 cotadas em alta, quatro em queda e uma sem variação.

 

A EDP é a principal responsável por este desempenho positivo, com as acções da eléctrica a subirem 2,89% para 2,915 euros, depois de ontem a companhia ter anunciado, após o fecho da sessão, assinou um contrato de financiamento no valor de 2.240 milhões de euros por um prazo de cinco anos. A EDP Renováveis segue o mesmo caminho com uma subida de 1,53% para 7,295 euros.

 

Ainda a contribuir para a subida da bolsa está a Galp Energia (+0,31% para 15,675 euros) e a Navigator (+0,81% para 4,496 euros). A Nos também está em evidência, com um ganho de 2,11% para 5,04 euros. O CaixaBI estima que a empresa tenha registado lucros de 119,8 milhões de euros em 2017, o que corresponde a um aumento de 32,5% face ao ano anterior. 

 

Em terreno negativo destaca-se os CTT, numa sessão de forte volatilidade para a empresa dos correios depois de ter ontem anunciado que os lucros de 2017 afundaram 56% para 27,3 milhões de euros e confirmado o dividendo de 38 cêntimos, que leva a empresa a entregar aos accionistas mais do dobro dos lucros obtidos no ano passado.

 

As acções da empresa liderada por Francisco Lacerda que abriram em queda, chegaram a subir quase 3% e seguem agora a perder 0,51% para 3,138 euros. Os analistas do CaixaBI e do BPI dizem que os números reportados pela empresa, relativos ao negócio dos correios no quarto trimestre, ficaram acima do esperado. 



pub