Bolsa Bolsa nacional cai pelo terceiro dia pressionada pelo BCP e Sonae

Bolsa nacional cai pelo terceiro dia pressionada pelo BCP e Sonae

A praça lisboeta negociou em queda pela terceira sessão seguida, num dia em que as quedas do BCP e da Sonae foram as que mais pressionaram em Lisboa.
A carregar o vídeo ...
David Santiago 15 de janeiro de 2018 às 16:41
O PSI-20 encerrou a sessão desta segunda-feira, 15 de Janeiro, a recuar ligeiros 0,04% para 5.620,95 pontos, com oito cotadas em queda e as restantes 10 em alta. Depois de um início de semana a negociar em terreno positivo, a bolsa lisboeta invertou, tendo alternado entre ganhos e perdas para terminar o dia em linha com a tendência de quedas que predominou nas principais praças europeias, penalizadas pela forte valorização do euro que negociou nos mercados cambiais em máximos de 2014. 

Em Lisboa, o BCP foi a cotada que mais pressionou ao perder 1,66% para 0,291 euros. O banco liderado por Nuno Amado desvalorizou depois de a sua filial polaca, o Bank Millennium, ter sido multado na Polónia numa coima do valor de 20 milhões de zlotys, perto de 4,8 milhões de euros.

Nota negativa também para a Sonae que resvalou 1,31% para 1,201 euros. Em sentido inverso, a Jerónimo Martins somou 0,87% para 17,455 euros. As duas retalhistas negociaram em direcções distintas no dia em que ambas subiram no "raking" dos maiores grupos de retalho do mundo.

Na energia a tendência geral foi de ganhos, excepção feita para a Galp Energia que deslizou 0,28% para 16,205 euros. Já a EDP valorizou 2,03% para 2,91 euros, a EDP Renováveis avançou 0,14% para 7,08 euros e a REN apreciou 0,48% para 2,538 euros.

Também a penalizar estiveram a Nos e a Pharol, com a primeira a recuar 0,18% para 5,49 euros e a segunda a perder 4,35% para 0,253 euros. 

A travar uma maior descida em Lisboa estiveram cotadas como os CTT, que somaram 0,46% para 3,51 euros, recuperando parcialmente das perdas acumuladas na última semana, e a Ibersol, que ganhou 1,24% para 12,20 euros.

(Notícia actualizada às 16:48)