Bolsa Bolsa nacional em queda arrastada pela Jerónimo Martins

Bolsa nacional em queda arrastada pela Jerónimo Martins

A retalhista Jerónimo Martins arrancou a sessão a desvalorizar mais de 3%, depois de ontem ter comunicado ao mercado que os lucros recuaram 35% no ano passado. O resto da Europa está também no vermelho.
A carregar o vídeo ...
Ana Laranjeiro 01 de março de 2018 às 08:18

A bolsa de Lisboa arrancou em queda, em linha com as principais praças europeias. Isto num dia em que os investidores vão estar focados na intervenção do líder da Reserva Federal dos EUA, Jerome Powell, no Senado, que está agendada para as 15 horas em Lisboa. A expectativa é que o responsável não faça alterações ao discurso já proferido no início desta semana no Congresso.

Na terça-feira, o líder da Fed, perante o Congresso, defendeu "mais aumentos graduais" das taxas de juro dos EUA. Ainda assim, ontem foi anunciada uma revisão em baixa do PIB dos Estados Unidos no quarto trimestre, o que levou os investidores a especularem se esta revisão poderia impedir uma subida mais célere dos juros por parte do banco central.

O PSI-20 recua 0,25% para os 5.454,71 pontos, com sete cotadas em alta, seis em queda e cinco inalteradas. No principal índice da bolsa nacional destaque para as acções da Jerónimo Martins, que recuam 3,34% para 16,49 euros – depois de terem já tombado hoje 3,75% para 16,42 euros, o que corresponde ao valor mais baixo desde 7 de Fevereiro.

Este comportamento das acções tem lugar depois de ontem, já após o fecho do mercado, a retalhista liderada por Pedro Soares dos Santos ter comunicado ao mercado que, em 2017, teve lucros de 385 milhões de euros, o que corresponde a uma descida de 35% face ao ano anterior.

A Sonae cede 0,17% para 1,202 euros.

Em queda está também a Mota-Engil, que desvaloriza 1% para 3,96 euros, a Nos, que recua 0,30% para 5,015 euros, a Semapa, que perde 0,31% para 19,18 euros, e a Navigator, que cai 0,40% para 4,436 euros.

A impedir uma descida mais acentuada estão as acções do BCP, que sobem 0,61% para 29,68 cêntimos, e o sector energético.

A EDP ganha 0,51% para 2,767 euros, num dia em que a eléctrica vai apresentar as suas contas. Segundo as estimativas do CaixaBI, os lucros da EDP terão subido para 1.343 milhões com a venda da Naturgas e Portgás. 

A EDP Renováveis aprecia 0,21% para 7,19 euros, a REN abriu inalterada nos 2,474 euros e a Galp avança 0,13% para 14,89 euros, isto numa altura em que os preços do petróleo estão em alta nos mercados internacionais. O Brent do Mar do Norte, referência para Portugal, sobe 0,34% para 64,95 dólares por barril.

(Notícia actualizada às 8:23)




Saber mais e Alertas
pub