Bolsa Bolsa nacional sobe pelo terceiro dia apoiada pelos ganhos da EDP e Nos

Bolsa nacional sobe pelo terceiro dia apoiada pelos ganhos da EDP e Nos

No terceiro dia consecutivo de ganhos, a praça lisboeta transaccionou no valor mais alto em quase duas semanas, para o que contribuíram em especial as subidas da EDP e da Nos.
Bolsa nacional sobe pelo terceiro dia apoiada pelos ganhos da EDP e Nos
Miguel Baltazar/Negócios
David Santiago 12 de março de 2018 às 16:42

O PSI-20 fechou a sessão desta segunda-feira, 12 de Março, a somar 0,27% para 5.438,37 pontos, com 12 cotadas em alta e as restantes seis em queda, no terceiro dia consecutivo em que o principal índice bolsista transaccionou em terreno positivo.

A praça lisboeta negociou mesmo no valor mais alto desde 28 de Fevereiro, acompanhando assim o optimismo que marcou a negociação nas principais bolsas europeias. O índice de referência europeu Stoxx 600 valorizou pela sexta sessão seguida, tendo também tocado em máximos de 28 de Fevereiro durante o dia.

No plano nacional, a EDP foi a cotada em maior destaque, com a empresa liderada por António Mexia a avançar 3,05% para 3,01 euros, no sétimo dia consecutivo de ganhos para a eléctrica, o melhor ciclo de valorizações desde que em 9 de Agosto cumpriu oito sessões seguidas a ganhar valor.

Ao tocar nos 3,011 euros por acção, a EDP transaccionou em máximos de 8 de Janeiro, o que acontece depois das novidades sobre o sector na Alemanha e que estão a contagiar as acções da eléctrica portuguesa. As maiores empresas do sector energético alemão vão realizar uma operação de troca de activos e fusões. A EON vai comprar a Innogy, empresa de energia renovável participada pela RWE, num negócio avaliado em 22 mil milhões de euros. Estas três cotadas foram as que mais subiram na sessão de hoje no Stoxx600, com ganhos próximos dos dois dígitos.


Nota de destaque também para a Nos que fechou a subir 0,29% para 5,10 euros, com a operadora de telecomunicações a tocar em máximos de 5 de Fevereiro (5,25 euros) na sexta sessão consecutiva a apreciar, a melhor série de ganhos de 22 de Novembro último. A Nos reportou um resultado líquido de 124 milhões de euros em 2017, o que representa um aumento de 37,3% face ao período homólogo, o qu contribui para que o conselho de administração da cotada vá propor uma remuneração aos accionistas de 30 cêntimos por acção, que configura um aumento de 50% face ao dividendo de 20 cêntimos do ano passado.

Voltando ao sector energético, as restantes cotadas fecharam em queda. A Galp Energia recuou 0,13% para 15,07 euros, seguindo a queda do preço do petróleo nos mercados internacionais, a EDP Renováveis cedeu 0,07% para 7,40 euros e a REN perdeu 0,24% para 2,494 euros. 

Nota positiva ainda para a Pharol que valorizou 5,46% para 0,251 euros numa altura em que os investidores continuam na expectativa sobre o desfecho da guerra judicial em torno da Oi, operadora de telecomunicações brasileira detida em mais de 20% pela empresa portuguesa.

Ainda do lado dos ganhos, destaque para os CTT (+1,64% para 3,22 euros), para a Mota-Engil (+0,92% para 3,83 euros), para a Jerónimo Martins (+0,23% para 15,345 euros), para a Altri (+2% para 4,85 euros), e para a Navigator (0,44% para 4,524 euros).

A impedir uma maior subida do PSI-20 esteve o BCP que recuou 1,42% para 0,2851 euros, o qe acontece depois de ter sido noticiada uma mudança na estrutura dirigente da instituição, com Miguel Maya a dever assumir a liderança do banco

(Notícia actualizada às 16:49)  




pub