Bolsa Bolsa nacional volta a subir mais de 1%

Bolsa nacional volta a subir mais de 1%

A bolsa nacional voltou esta segunda-feira aos ganhos, acompanhando a tendência que impera no resto da Europa. O arranque da semana está a ser de ganhos, a recuperar das fortes perdas acumuladas na semana passada.
A carregar o vídeo ...
Sara Antunes 12 de fevereiro de 2018 às 08:11

O PSI-20 segue com uma valorização de 1,05% para 5.350,69 pontos, com 15 cotadas em alta, uma em queda e duas inalteradas. Entre os congéneres europeus a tendência é idêntica, com os principais índices a registarem ganhos na ordem de 1%.

As bolsas europeias recuperam assim das fortes quedas registadas na última semana. O Stoxx600, que agrega as 600 maiores cotadas europeias, acumulou uma queda de 5% na semana, o que representou a pior semana desde Janeiro de 2016. Já a bolsa nacional registou uma queda superior a 4%, pela segunda semana consecutiva.

Esta segunda-feira, 12 de Fevereiro, "recuperação" parece ser a palavra de ordem neste arranque de sessão. 

Na bolsa nacional, destaque para o BCP, que aprecia 1,97% para 0,2651 euros. O banco prepara-se para revelar os números de 2017. Será na quatra-feira, 14 de Fevereiro, que a instituição liderada por Nuno Amado vai dar a conhecer ao mercado a evolução dos seus resultados no último trimestre do ano.


Esta semana, além do BCP, só a Semapa revela os seus números do final do ano passado. Neste caso, os resultados deverão ser apresentados na sexta-feira, 16 de Fevereiro. As acções desta cotada estão a subir 1,94% para 17,88 euros. Já a Navigator, detida pela Semapa, está a ganhar 1,24% para 4,07 euros, numa altura em que já se conhecem os resultados de 2017, tendo a empresa liderada por Diogo da Silveira revelado na última quinta-feira, 8 de Fevereiro, que os lucros caíram 4,5% para 208 milhões de euros, em 2017.

Ainda no sector do papel, a Altri também contribui para a subida do índice, ao apreciar 2,38% para 4,515 euros.

Em alta estão ainda as acções da Pharol, ao subirem 2,83% para 0,218 euros. A empresa liderada por Palha da Silva continua sob os holofotes devido à Oi, empresa brasileira onde detém mais de 20% do capital. O braço-de-ferro entre a portuguesa e a brasileira continua. Ainda na sexta-feira defendeu que estão a ser cometidas irregularidades por parte do conselho de administração da Oi e diz que vai accionar as medidas necessárias para fazer prevalecer os seus direitos enquanto accionista. Além disso, já interpôs recursos para travar o plano de recuperação judicial da operadora de telecomunicações brasileira. 

Do lado das quedas segue apenas a Corticeira Amorim, que recua 0,81% para 9,80 euros. 

No sector da energia, a EDP ganha 1,56% para 2,729 euros, a EDP Renováveis aprecia 0,22% para 6,90 euros e a REN sobe 0,58% para 2,442 euros. Já a Galp Energia valoriza 0,69% para 14,605 euros, numa altura em que os preços do petróleo estão a subir mais de 1%, depois desta matéria-prima ter registado a pior semana em dois anos.

(Notícia actualizada com mais cotações)