Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa acumula primeira desvalorização em três semanas

A bolsa nacional registou a primeira queda semanal em três semanas, penalizada pela forte desvalorização do Banco Espírito Santo (BES), depois de terem começado a ser negociados os direitos relativos ao aumento de capital. O PSI-20 perdeu esta semana 0,84%, contrariando os ganhos dos congéneres europeus.

Lara Rosa lararosa@negocios.pt 27 de Março de 2009 às 17:04
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...
A bolsa nacional registou a primeira queda semanal em três semanas, penalizada pela forte desvalorização do Banco Espírito Santo (BES), depois de terem começado a ser negociados os direitos relativos ao aumento de capital. O PSI-20 perdeu esta semana 0,84%, contrariando os ganhos dos congéneres europeus.

Entre as cotadas do principal índice, 14 avançaram esta semana e seis perderam valor. Em destaque e a “empurrar” a bolsa para terreno negativo esteve o BES que terminou a semana com uma desvalorização de 16,47%.

O banco de Ricardo Salgado foi penalizado pela queda dos direitos de subscrição de acções do aumento de capital da instituição. Estes títulos começaram a ser negociados na terça-feira e caíram em todas as sessões com excepção da de hoje, em que subiram 2,52%.

Esta movimentação arrastou as acções do BES para o valor mais baixo desde 1996, ao tocarem nos 2,647 euros na sessão de hoje. Ainda assim, o banco acabou por valorizar na última sessão.

Já a restante banca terminou a semana a acumular uma valorização. O BPI foi a terceira cotada que mais subiu neste período ao avançar 6,73%. O BCP ganhou 4,50%.

A levar a bolsa para terreno negativo na semana esteve também o sector energético, com a EDP a ser a mais penalizada.

A eléctrica recuou 7,85% na semana em que o Goldman Sachs cortou o preço-alvo dos 4 euros para 3,75 euros. O banco de investimento também reduziu “a recomendação da EDP para ‘neutral’, de ‘comprar’, dado que depois do forte desempenho nos últimos meses, as acções oferecem agora um potencial de valorização apenas marginalmente acima da média do sector e abaixo de outras ‘utilities’ híbridas”.

A perder valor esteve também a Galp Energia, que recuou 2,02% e a EDP Renováveis, na semana em que também o Goldman Sachs reviu em baixa a avaliação da EDP Renováveis, dos 7,90 euros para 7,70 euros. A empresa de “energias verdes” da EDP caiu quase 1%.

Do lado dos ganhos esteve a Portucel, que foi o título que mais subiu nas últimas cinco sessões. A cotada avançou 7,41% na semana em que anunciou que vai pagar o dividendo de 10,5 cêntimos por acção a partir do próximo dia 6 de Abril.

A Altri também esteve entre as empresas que mais subiram. Os títulos ganharam 5,84% depois de ter anunciado que os resultados líquidos de 2008 baixaram 80% para 4,10 milhões de euros, um valor que quase duplica o previsto pelos analistas.

No sector das telecomunicações, a Portugal Telecom desvalorizou 0,27% esta semana e a Zon caiu 2,39%.

Já a Sonaecom avançou 2,97%, uma tendência que foi seguida pela Sonae SGPS, que valorizou 3,62%.




















Veja também:

As cotações de todas as acções da Bolsa portuguesa

O resumo do dia do índice PSI-20

As maiores subidas e maiores descidas do PSI-20

Os preços-alvo para as cotadas portuguesas

As estatísticas das acções portuguesas

A análise técnica de todas as cotadas portuguesas

A evolução de todos os fundos comercializados em Portugal


Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias