Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa de Lisboa e praças europeias abrem em terreno negativo à espera do BCE

Os mercados aguardam pela reunião mensal do Banco Central Europeu (BCE) que vai ter lugar esta manhã, com a conferência de imprensa do presidente Mario Draghi a ter lugar às 13h30 de Lisboa.

A carregar o vídeo ...
André Cabrita-Mendes andremendes@negocios.pt 02 de Outubro de 2014 às 08:50

A bolsa de Lisboa iniciou a sessão desta quinta-feira, 2 de Outubro, em terreno negativo, com 15 cotadas em baixa, duas em alta e uma inalterada.

 

O índice PSI-20 está a cair 0,75% para os 5.640,69 pontos, uma descida em sintonia com as principais praças europeias. Madrid (-0,20%), Londres (-0,13%), Paris (-0,41%) e Frankfurt (-0,24%), todas estas bolsas negoceiam no vermelho.

 

Os mercados aguardam pela reunião mensal do Banco Central Europeu (BCE) que vai ter lugar esta manhã, com a conferência de imprensa de Mario Draghi a ter lugar às 13h30 de Lisboa.

 

Apesar dos analistas não esperarem alterações nas taxas de juro, conforme indica uma sondagem da Bloomberg, os investidores aguardam pelas palavras de Mario Draghi sobre vários assuntos.

 

Primeiro, para saber como está a perspectiva para a baixa inflação na Zona Euro e para o crescimento da economia. Depois, sobre os dois programas de compra de activos privados (ABS e covered bonds) que vão ter início este mês.

 

Outra questão prende-se com o programa de injecção de liquidez no mercado (TLTRO) cuja primeira fase teve lugar em Setembro e ficou abaixo das expectativas. Por último, como é que estão a correr os testes de stress aos bancos europeus, portugueses incluidos, cujos resultados serão divulgados em meados de Outubro.

 

De regresso à bolsa de Lisboa, a Portugal Telecom lidera as quedas e perde 2,13% para 1,605 pontos, depois de fechar ontem a sessão a cair 1,56%. Isto na semana, em que foi feito o leilão 4G no Brasil, e a participada brasileira da PT - a Oi de Zeinal Bava - ficou de fora, com as suas concorrentes a ganharem o acesso à alta velocidade móvel.

 

A Jerónimo Martins negoceia em terreno negativo pelo terceiro dia, depois de fechar as duas sessões anteriores no vermelho, pressionada pelo mercado polaco, responsável por dois terços dos seus resultados. A retalhista perde 1,58% para 8,284 euros.

 

A Mota-Engil perde 0,20% para 4,95 euros, no dia em que ficou a saber-se que a construtora de Gonçalo Moura Martins ganhou um concurso no Uganda para construir uma barragem no rio Nilo, conforme avança o Negócios.

 

Na banca, o Banif segue em terreno positivo e ganha 1,27% para 0,80 cêntimos, enquanto o BCP sobe 0,10% para 10,47 cêntimos. Já o BPI cai 0,49% para 1,622 euros.

 

Na energia, as quatro cotadas negoceiam em baixa: EDP (-0,03% para 3,436 euros); REN (-0,48% para 2,672 euros); EDP Renováveis (-0,62% para 5,487 euros); Galp (-0,67% para 12,56 euros).

Ver comentários
Saber mais Bolsa de Lisboa PSI 20 BCE Banco Central Europeu Mario Draghi
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio