Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa nacional inverte tendência e fecha em queda de 0,05% (act.)

A Euronext Lisbon terminou a sessão a desvalorizar 0,05%, depois de ter estado quase todo o dia a negociar em terreno positivo. As quedas da EDP e do BCP anularam o efeito positivo da subida de 1,53% da Brisa. O BPI somou 1,37% e está cada vez mais longe

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 11 de Abril de 2007 às 17:02
  • Partilhar artigo
  • ...

A Euronext Lisbon terminou a sessão a desvalorizar 0,05%, depois de ter estado quase todo o dia a negociar em terreno positivo. As quedas da EDP e do BCP anularam o efeito positivo da subida de 1,53% da Brisa. O BPI somou 1,37% e está cada vez mais longe do preço da OPA do BCP.

O índice PSI-20 [PSI20] terminou em queda de 0,05% para os 11.886,60 pontos, com oito acções queda, duas inalteradas e metade das cotadas a valorizarem.

Ao longo da sessão, o principal índice chegou a acumular um ganho máximo de 0,49%, mas a inversão de tendência das principais praças financeiras na Europa arrastou a bolsa portuguesa para terreno negativo. A subida do petróleo nos mercados internacionais ajudou a pressionar as praças europeias.

Em Lisboa, a Energias de Portugal (EDP) [EDP] foi a cotada que mais pressionou o PSI-20, tendo as acções da empresa liderada por António Mexia recuado 0,96% para os 4,11 euros.

A Energias do Brasil, empresa detida pela eléctrica nacional, anunciou hoje que adquiriu a Diferencial Energia Empreendimentos e Participações, empresa que detém os direitos de construção da central termoeléctrica de São Luís no estado brasileiro do Maranhão.

A pressionar o mercado esteve também o Banco Comercial Português (BCP) [BCP] que deslizou 0,36% para os 2,76 euros, com mais de 10 milhões de títulos a mudarem de mãos.

Em alta esteve o Banco BPI [BPIN] que voltou a avançar 1,37% para os 6,66 euros. No segundo dia da oferta pública de aquisição (OPA) do BCP, as acções do BPI estão a negociar 17% acima da contrapartida da oferta de 5,70 euros.

Fora do PSI-20, mas ainda no sector bancário, o Finibanco [FNB] cresceu 1,46% para os 4,16 euros, apesar de ter entrado hoje no período de "ex-dividendos". O Banif anunciou ontem que conclui a compra de 7,7% do Finibanco.

Pela positiva e a evitar perdas na bolsa esteve a Brisa [BRISA] que valorizou 1,53% para os 9,98 euros, tendo chegado a registar uma valorização máxima de 3,66% ao longo da sessão.

A concessionária anunciou hoje que foi seleccionada como concorrente preferida para a atribuição da concessão da auto-estrada "Northwest Parkway" no estado norte-americano do Colorado.

Além da concessionária, em alta esteve também a Sonae SGPS [SON] que somou 1,08% para os 1,87 euros, a aliviar de um máximo de 1,95 euros. Operadores contactados pelo Jornal de Negócios afirmam que esta valorização poderá estar relacionada com a entrada de fundos no capital da empresa.

Nas telecomunicações, a Sonaecom [SNC] avançou 0,81% para os 4,95 euros e a Portugal Telecom (PT) [PTC] cresceu 0,1% para os 10,18 euros.

A Teixeira Duarte [TXDE] esteve entre as primeiras na tabela das maiores valorizações, com um ganho de 3,64% para os 2,85 euros. A Euronext Lisbon anunciou ontem que a construtora é a empresa mais bem colocada para entrar no índice PSI-20 na próximo revisão semestral.

Outras Notícias