Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa sobe na semana com BCP e Jerónimo em destaque

A bolsa nacional acumulou uma subida de 0,3% esta semana mas registou uma performance inferior às congéneres europeias, com a evolução dos preços do petróleo a ser o principal a ser a principal responsável pelas variações das acções. O Banco Comercial Por

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 08 de Abril de 2005 às 18:55

A bolsa nacional acumulou uma subida de 0,3% esta semana mas registou uma performance inferior às congéneres europeias, com a evolução dos preços do petróleo a ser o principal a ser a principal responsável pelas variações das acções. O Banco Comercial Português e a Jerónimo Martins destacaram-se nos ganhos.

Após ter descido 0,42% na semana anterior, o PSI-20 avançou 0,3% no conjunto das últimas cinco sessões, em que oito acções subiram, outras tantas caíram e quatro ficaram inalteradas.

Na Europa, os ganhos foram mais expressivos, com o DJ Stoxx 50 a avançar 1,16%. A evolução dos preços do petróleo, que esta semana caiu em todas as sessões e está a acentuar uma tendência de descida, continua a ser o factor que mais condiciona a evolução das bolsas europeias. A correlação é quase perfeita, pois o petróleo acumula duas semanas consecutivas de quedas, e as bolsas europeias estão a subir há três consecutivas.

Lisboa não escapou a este sentimento mais positivo nos mercados accionistas, tendo o Banco Comercial Português sido o título que mais impulsionou o PSI-20. As acções do banco apreciaram 2,43%, corrigindo de uma série de três semanas em queda. Esta foi também a primeira semana em que Paulo Teixeira Pinto assistiu à subida das acções do BCP, enquanto presidente do maior banco privado nacional.

A Jerónimo Martins foi outro título em destaque na bolsa nacional, com uma subida de 3,71%. A retalhista está a negociar em máximos de Setembro de 2000 e a subir há quatro semanas seguidas, continuando a beneficiar de recomendações positivas de analistas.

Contudo, foi a Novabase que conseguiu liderar os ganhos entre os títulos do PSI-20. A companhia de Rogério Carapuça avançou 3,95%, na terceira semana consecutiva de ganhos.

No lados das quedas, foi a Corticeira Amorim quem liderou, ao verificar uma queda de 1,71%, seguida da Sonaecom e da Brisa. A Portugal Telecom cedeu 0,89% e está a negociar perto do valor mais baixo do ano, com a operadora de telecomunicações a ser penalizada por notícias menos positivas no Brasil e pelo adiamento das assembleias gerais da empresa e da sua participada PT Multimédia.

O outro título com maior peso do PSI-20, a Energias de Portugal, terminou a semana sem variação.

Ver comentários
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio