Bolsa Bolsas dos EUA indefinidas após discurso de Powell

Bolsas dos EUA indefinidas após discurso de Powell

Jerome Powell afirmou que a melhor forma de responder à actual conjuntura é prosseguir com uma política de subida gradual dos juros nos EUA. As palavras foram recebidas sem novidade, o que levou a uma abertura de Wall Street sem tendência definida.
Bolsas dos EUA indefinidas após discurso de Powell
EPA
Sara Antunes 27 de fevereiro de 2018 às 14:41
As palavras do novo presidente da Reserva Federal (Fed) dos EUA foram recebidas com cautela. O responsável apontou para mais subidas de juros de forma gradual, o que acabou por não ser uma surpresa para os investidores. E isso está a ser visível na negociação das bolsas americanas, que arrancaram esta sessão com variações ligeiras e sem sentido definido. 

O Dow Jones está a subir 0,02% para 25.715,26 pontos enquanto o Nasdaq recua 0,03% para 7.419,211 pontos. O S&P500 sobe 0,02% para 2.780,16 pontos.

"Algumas das contrariedades que a economia dos EUA enfrentou nos anos anteriores transformaram-se em pontos positivos", salientou Jerome Powel no seu primeiro discurso enquanto presidente da Fed, no Congresso dos EUA. As declarações constam de um discurso escrito enviado pela Fed

"A política orçamental tornou-se mais estimulante e a procura estrangeira por exportações dos EUA está numa trajectória firme", acrescentou, fazendo desta forma um enquadramento sobre a situação actual da economia americana.  

 

"Mais aumentos graduais" das taxas de juro dos EUA "vão promover melhor" o objectivo do banco central de pleno emprego e preços estáveis, sublinhou. Com a Bloomberg a realçar que Powell usou por várias vezes a expressão "aumentos graduais".

 

O testemunho de Powell "provavelmente está a confirmar o que toda a gente já sabia, por isso não sei se será grande surpresa. Talvez as pessoas estejam um pouco sensíveis neste momento", afirmou à Bloomberg Barry James, gestor da James Investment Research.

Destaque para as acções da Comcast, que estão a deslizar mais de 5% para 37,43 dólares, depois de a empresa ter avançado com uma oferta em dinheiro para comprar a Sky plc, numa operação que concorre com a Century Fox e a Walt Disney, que já controlam 39% da maior operadora de televisão paga do Reino Unido.

(Notícia actualizada com mais informação)



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub