Bolsa Bolsas dos EUA sobem à espera de novidades sobre as tarifas

Bolsas dos EUA sobem à espera de novidades sobre as tarifas

As bolsas dos EUA iniciaram a sessão em alta, numa altura em que os investidores aguardam por mais novidades em torno da imposição de tarifas às importações de alumínio e aço dos EUA.
Bolsas dos EUA sobem à espera de novidades sobre as tarifas
Reuters
Sara Antunes 08 de março de 2018 às 14:47
O Dow Jones sobe 0,52% para 24.931,51 pontos e o Nasdaq aprecia 0,41% para 7.426,871 pontos. O S&P500 também sobe 0,27% para 2.734,15 pontos.

O desempenho das bolsas surge numa altura em que os investidores aguardam por mais novidades em torno das tarifas aplicadas às importações de alumínio e aço por parte dos EUA, depois de o presidente do país, Donald Trump, ter anunciado no Twitter que vai haver uma reunião às 15:30, hora local (20:30, hora de Lisboa), sobre este tema. E isto depois de terem sido aliviadas as eventuais imposições, com a administração Trump a admitir criar excepções.

Esta questão das tarifas sobre importações tem condicionado a negociação nos mercados bolsistas e cambiais, especialmente porque a União Europeia e a China também já fizeram ameaças sobre o tema. O que eleva os receios dos investidores em torno de uma guerra comercial.

Algo que já provocou uma reação do presidente do BCE. Mario Draghi rejeita falar de uma "guerra comercial" considerando que é cedo para isso. Mas deixa avisos sobre o impacto da troca de ameaças na economia e no consumo privado.

A condicionar a negociação estão também os dados económicos divulgados nos EUA. O número de americanos a pedir o subsídio de desemprego aumentou na semana passada, de um mínimo de mais de 48 anos, segundo a Reuters. O número total ascendeu a 231 mil pedidos vigentes, o que compara com a estimativa média dos economistas consultados pela Reuters e que apontavam para 220 mil. Apesar deste aumento o nível do desemprego continua em níveis baixos e a revelar condições de mercado robustas, salienta a mesma agência.

Por cotadas, destaque para a Boeing, que sobe mais de 1% para 351,58 dólares, enquanto a General Motors está a perder 0,5% para 37,55 dólares.

Destaque também para a Netflix, que está a cair 1,17% para 317,412 dólares, depois de o presidente executivo da empresa ter revelado que prevê fechar este ano com receitas na ordem dos 15 mil milhões de dólares, o que compara com os 11,7 mil milhões de dólares registado em 2017.

(Notícia actualizada às 15:06 com maic cotadas)



pub