Bolsa Bolsas dos EUA sobem antes da reunião entre Trump e Liu He

Bolsas dos EUA sobem antes da reunião entre Trump e Liu He

As bolsas dos Estados Unidos abriram em alta na última sessão da semana, antes da reunião entre o presidente Donald Trump e o vice-primeiro-ministro chinês, em Washington.
Bolsas dos EUA sobem antes da reunião entre Trump e Liu He
EPA
Rita Faria 22 de fevereiro de 2019 às 14:40

Os principais índices norte-americanos abriram em alta esta sexta-feira, 22 de fevereiro, animados pelas expectativas em torno das negociações entre os Estados Unidos e a China.

 

Depois de várias rondas de conversações de alto nível entre os dois países, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o vice-primeiro-ministro chinês Liu He têm encontro marcado para esta sexta-feira, na Sala Oval, na Casa Branca. A reunião está a gerar alguma expectativa, depois de vários sinais, esta semana, de que os dois países estão a registar progressos em direção a um acordo.

 

Nesta altura, o índice industrial Dow Jones ganha 0,38% para 25.948,70 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq sobe 0,32% para 7.483,22 pontos. Já o S&P500 valoriza 0,25% para 2.781,84 pontos.

 

"Parece que houve progressos reais nas conversações, pelo menos o suficiente para prolongar a trégua e evitar uma subida das tarifas", afirma Craig Erlam, analista da Oanda, citado pela Reuters.

 

Empresas mais vulneráveis à guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, como a Caterpillar e a Boeing, estão a valorizar 0,5%.

 

Em destaque, pela negativa, estão os títulos da Kraft Heinz, que afundam 26,19% para 35,56 dólares, depois de a empresa ter anunciado um "write down" de 15,4 mil milhões de dólares para refletir a desvalorização de vários dos seus principais ativos, e prejuízos de 12,6 mil milhões de dólares no quarto trimestre. Além disso, a Kraft Heinz revelou que está a ser investigada pelo regulador do mercado de capitais (a SEC) devido a alegadas irregularidades contabilísticas.  

 

Os títulos das rivais General Mills, Conagra Brands e Kellogg descem todas mais de 3%.

 

Já a Intel sobe 2,88% para 52,89 dólares, depois de o Morgan Stanley ter aumentado a recomendação para as ações para "overweight".




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI