Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsas dos EUA sobem quase 2% com negociações entre Pequim e Washington

As bolsas dos Estados Unidos estão a recuperar das fortes perdas da semana passada, animadas pelas notícias das negociações entre os Estados Unidos e a China. A Microsoft destaca-se, com uma valorização superior a 5%.

EPA
Rita Faria afaria@negocios.pt 26 de Março de 2018 às 14:40
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

Os principais índices norte-americanos abriram a semana com ganhos expressivos, depois de três sessões de fortes perdas, que levaram as acções para mínimos de 9 de Fevereiro.

 

O índice tecnológico Nasdaq valoriza 2,09% para 7.138,58 pontos, enquanto o industrial Dow Jones soma 1,76% para 23.947,56 pontos. Já o S&P500 sobe 1,66% para 2.631,12 pontos.

 

A animar os mercados bolsistas estão as notícias que dão conta de que os Estados Unidos e a China iniciaram negociações, o que está a aliviar os receios relacionados com uma guerra comercial entre os dois países.

 

O The Wall Street Journal avança que Pequim e Washington já deram início a negociações para melhorar o acesso dos Estados Unidos aos mercados chineses, dias depois de o presidente Donald Trump ter confirmado a imposição de novas tarifas sobre bens daquele país asiático.

 

A mesma publicação refere que, na semana passada, a administração norte-americana enviou uma lista de medidas que as autoridades chinesas devem adoptar para equilibrar a relação comercial entre as duas maiores economias mundiais.

 

Entre as medidas está o corte nas tarifas aplicadas pela China aos automóveis americanos, e o aumento das compras, por parte da China, de semicondutores produzidos nos EUA.

 

A evolução positiva das acções norte-americanas neste arranque de semana acontece depois de os principais índices terem completado, na sexta-feira, a maior queda semanal desde Janeiro de 2016, penalizados não só pela guerra comercial como também pelo desempenho das tecnológicas, com destaque para o Facebook.

 

Depois de a sua capitalização bolsista ter encolhido em 75 mil milhões de dólares na semana passada, a rede social desce 0,85% para 157,94 dólares.

 

Já a Microsoft dispara 5,08% para 91,63 dólares, depois de o Morgan Stanley ter aumentado o preço-alvo para as acções em 20 dólares para 130 dólares, referindo que a empresa poderá atingir um valor de mercado de 1 bilião de dólares devido à melhoria das margens e à crescente adopção da cloud por parte dos utilizadores. 

Ver comentários
Saber mais Wall Street Estados Unidos bolsas Nasdaq Dow Jones S&P500
Mais lidas
Outras Notícias