Mercados Bolsas mundiais encerram no nível mais alto desde Janeiro de 2008

Bolsas mundiais encerram no nível mais alto desde Janeiro de 2008

O índice que reúne os principais mercados mundiais fechou esta segunda-feira no nível mais alto desde Janeiro de 2008. O S&P 500 e o Dow Jones tocaram em novos máximos históricos e a moeda chinesa está em máximos de 20 anos face ao dólar. Já o preço do gás natural tocou no valor mais elevado desde Julho de 2011 devido às perspectivas de um inverno rigoroso.
Bolsas mundiais encerram no nível mais alto desde Janeiro de 2008
Negócios 23 de dezembro de 2013 às 21:27

Este é o resumo de mais um dia nos mercados mundiais, depois do Fundo Monetário Internacional ter admitido rever em alta a perspectiva de crescimento dos Estados Unidos.

 

Nos Estados Unidos, o Dow Jones subiu 0,45% para os 16.294,61 pontos, o S&P 500 avançou 0,48% para os 1.827,13 pontos e o Nasdaq subiu 1,08% para os 4.148,902 pontos, animado pelos títulos da Apple. A empresa subiu quase 4% após ter chegado a acordo com a China Mobile para comercializar na China os iPhone 5S e 5C a partir de 17 de Janeiro.

 

O sentimento positivo que se viveu nos mercados bolsistas reflecte também a perspectiva mais animadora sobre a economia norte-americana, que cresceu 4,1% no terceiro trimestre do ano, o que representa o ritmo mais elevado desde 2011.

 

A directora-geral do Fundo Monetário Internacional elogiou ontem a decisão da Reserva Federal norte-americana de começar a retirar os estímulos à economia e diz que irá rever em alta as projecções para o crescimento económico dos EUA.

 

"Vemos muito mais certeza em 2014" nos Estados Unidos, afirmou Christine Lagarde, citada pela Lusa, referindo-se ao recente acordo orçamental nos Estados Unidos e aos últimos dados que indicam uma queda do desemprego e aumento do crescimento. Os últimos cálculos do FMI, que remontam a Outubro, apontam para que a economia dos Estados Unidos cresça cerca de 2,6% em 2014.

 

Um relatório publicado esta tarde indica que o consumo privado aumentou 0,5% em Novembro, em linha com o esperado. Já o índice da Thomson Reuters/Universidade de Michigan para medir a confiança dos consumidores aumentou em Dezembro para 82,5 pontos, contra os 75,1 pontos do mês anterior.

 

(Correcção: No lead era referido que o S&P500 e o Nasdaq estão em máximos históricos, tratando-se do S&P500 e do Dow Jones)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI