Bolsa Bolsas norte-americanas negoceiam em máximos de dois meses

Bolsas norte-americanas negoceiam em máximos de dois meses

O S&P 500 está a valorizar pela quinta sessão consecutiva. Os resultados das cotadas estão a impulsionar as bolsas norte-americanas.
Tiago Varzim 05 de fevereiro de 2019 às 14:39
As bolsas norte-americanas arrancaram em alta, negociando em máximos de duas semanas. Os bons resultados das cotadas nos EUA e na Europa estão a impulsionar os mercados nesta terça-feira, 5 de fevereiro.

Os principais índices estão a valorizar pela segunda sessão consecutiva. O S&P 500 sobe 0,26% para os 2.732,02 pontos - seguindo em alta pela quinta sessão consecutiva -, o Nasdaq valoriza 0,34% para os 7.372,2 pontos e o Dow Jones avança 0,4% para os 25.338,19 pontos. As bolsas europeias estão a caminho de completar seis sessões consecutivas de ganhos.

Na sessão de ontem as subidas tinham sido impulsionadas pelo setor tecnológico. Hoje o impulso vem dos resultados de algumas cotadas, nomeadamente a petrolífera BP que está a dar gás ao setor energético. A cotada anunciou um aumento de 65% nos lucros do quarto trimestre, o que superou as estimativas dos analistas.

A calma que reina atualmente nos mercados contrasta com a persistente incerteza: o conflito comercial com a China e a ameaça de um novo ciclo de paralisação parcial do Governo federal norte-americano - cuja suspensão termina a 15 de fevereiro - continuam a ser riscos. Hoje é o dia de Donald Trump fazer o seu segundo discurso da união, depois de este ter sido adiado por causa do "shutdown". 

Entre as cotadas, as atenções estão viradas para a Alphabet, a holding que controla a Google e o Youtube, após a gigante tecnológica ter revelado que no quarto trimestre as receitas ficaram acima do esperado pelos analistas. Contudo, a subida dos custos operacionais está a levar à queda da cotada neste início de sessão, ainda que ligeira: 0,32% para os 1.137,78 dólares.

Já as restantes cotadas do setor tecnológico estão em alta, como é o caso da Apple que valoriza mais de 1%, assim como as ações da marca de roupa Ralph Lauren que estão a subir depois da cotada ter revelado lucros acima do esperado. Segundo a Reuters, que cita dados da Refinitiv, 71% das empresas do S&P 500 bateram as estimativas do mercado.

Após o encerrar da negociação, a Disney apresentará resultados assim como a rede social Snapchat e a empresa de videojogos Electronic Arts. 



pub

Marketing Automation certified by E-GOI