Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsas americanas sem tendência definida

As principais praças norte-americanas encerraram a marcar um comportamento misto. Do lado das perdas , a liderança foi da banca e das corretoras, devido aos receios de que a acção concertada de cinco bancos centrais da América do Norte e da Europa para al

Carla Pedro cpedro@negocios.pt 13 de Dezembro de 2007 às 21:26
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

As principais praças norte-americanas encerraram a marcar um comportamento misto. Do lado das perdas , a liderança foi da banca e das corretoras, devido aos receios de que a acção concertada de cinco bancos centrais da América do Norte e da Europa para aliviar os mercados de crédito não resulte.

O Nasdaq [ccmp] fechou a marcar 2.668,49 pontos, a desvalorizar 0,10%. O Dow Jones [indu] encerrou a ganhar 0,34%, para 13.519,91 pontos. O S&P 500 [spx] acompanhou a tendência de subida, com um ligeiro acréscimo de 0,13% para 1.488,59 pontos.

A Boeing e a Exxon estiveram entre os ganhos de Nova Iorque. A transportadora aérea beneficiou da queda de mais de 2% dos preços do crude, uma vez que o mercado petrolífero também não está convencido da eficácia do plano dos bancos centrais para injectar liquidez nas instituições financeiras. No entanto, os preços do petróleo continuam ainda em níveis bastante elevados, acima dos 92 dólares por barril, o que sustentou a Exxon.

A Morgan Stanley, a Bear Stearns e Merrill Lynch lideraram as desvalorizações do grupo dos títulos financeiros, depois de a Lehman Brothers Holdings ter referido que algumas precauções contra as perdas no mercado imobiliário de alto risco serão ineficazes.

A Home Depot e a Target estiveram na frente da queda das grandes cadeias de lojas, na sequência do maior aumento da inflação no produtor em 34 anos, que dez sombra ao relatório sobre as vendas da época natalícia, que estão a correr melhor do que o esperado.

Mais lidas
Outras Notícias