Bolsa Bolsas dos EUA sobem após dados económicos e Fed

Bolsas dos EUA sobem após dados económicos e Fed

As bolsas dos EUA iniciaram a sessão em alta, depois de ter sido revelado que as famílias americanas aumentaram o seu consumo, o que aumenta a especulação de que a economia estará robusta o suficiente para acomodar subidas de juros.
Bolsas dos EUA sobem após dados económicos e Fed
Sara Antunes 29 de agosto de 2016 às 14:35

O Dow Jones sobe 0,22% para 18.436,11 pontos e o Nasdaq aprecia 0,14% para 5.226,125 pontos. O S&P500 está a subir 0,2% para 2.172,90 pontos. As bolsas preparam-se para fechar mais um mês de ganhos. No caso do Dow Jones será o sexto mês consecutivo, o que corresponde ao maior ciclo de ganhos mensais desde Maio de 2013. Já o S&P500 deverá fechar o quinto mês consecutivo, o que representa o maior cilco desde Junho de 2014.

A contribuir para o comportamento das bolsas está o indicador económico divulgado esta segunda-feira. O consumo das famílias aumentou 0,3% em Julho, o que já era esperado pelos analistas consultados pela Bloomberg. Esta subida, que ocorre há quatro, foi fomentada por maiores rendimentos que estão a impulsionar a compra de automóveis, revelou o Departamento do Comércio dos EUA esta segunda-feira, 29 de Agosto, citado pela Bloomberg.

Este indicador sustenta a visão da Fed, que na semana passada apontou para a possibilidade de duas subidas de juros nos EUA.

A presidente da Reserva Federal (Fed), Janet Yellen, afirmou na sexta-feira, 26 de Agosto, que "o cenário de aumento da taxa de juro reforçou-se nos últimos meses". Ainda assim, o discurso proferido em Jackson Hole foi num tom cauteloso, levando os investidores a acreditarem que ainda seria possível que o preço do dinheiro nos EUA não subisse já em Setembro.


Contudo, minutos depois deste discurso, o vice-presidente da Fed, Stanley Fischer, deu uma entrevista onde foi mais directo apontando para uma subida de juros já em Setembro e acrescentando que este ano o preço do dinheiro poderá ainda subir mais uma vez.

 

Quando questionado em entrevista à estação de televisão CNBC sobre se os investidores poderiam esperar um aumento de juros por parte da Fed na reunião de 20 e 21 Setembro, e se havia possibilidade de duas subidas este ano, Fischer respondeu: "Penso que o que [Yellen] disse hoje foi consistente com a resposta afirmativa a ambas as suas questões, mas estas não são coisas que saibamos até vermos os dados."

 

"Tivemos o tão esperado discurso de Yellen", o que levou a que muitas pessoas acreditem que os juros vão "subir em Setembro e Dezembro", afirmou à Bloomberg Otto Waser, responsável de investimento na R&A Group. "É a declaração mais forte que a Fed fez nos últimos tempos e os investidores estão a acordar para isso. Pode até ser bom que o mercado faça uma pausa depois dos fortes ganhos que tivemos", acrescentou.

Destaque para as acções da Mylan, que estão a subir quase 2% para 43,84 dólares, depois de ter anunciado que vai introduzir uma versão genérica do medicamento EpiPen nas próximas semanas, depois de ter sido alvo de muitas críticas por colocar este auto-injector para alergias no mercado a 600 dólares cada um. 

 

(Notícia actualizada com mais informação)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI