Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsas europeias em máximos de três anos com petrolíferas

As bolsas europeias encerraram em novos máximos de três anos, impulsionadas pelas petrolíferas, num dia em que o petróleo voltou a negociar com ganhos, cotando acima dos 57 dólares em Londres em Nova Iorque.

Negócios negocios@negocios.pt 17 de Junho de 2005 às 17:08

As bolsas europeias encerraram em novos máximos de três anos, impulsionadas pelas petrolíferas, num dia em que o petróleo voltou a negociar com ganhos, cotando acima dos 57 dólares em Londres em Nova Iorque.

O DJ Stoxx 50 avançou 0,15% para os 3.032,24 pontos, com as produtoras de metais a também impulsionarem o índice, devido à perspectiva de subida nos preços das matérias primas.

O Footsie apreciou 0,67% para os 5.078,60 pontos impulsionado pela BP e pela Shell Transport que subiram 1,73% para os 587,5 pence e 2,08% para os 516,5 pence, respectivamente.

Em França, o CAC valorizou 1,85% para os 4.220,91 pontos. A Sanofi-Aventis e a Total foram os títulos que mais impulsionaram com avanços de 2,53% para os 69 euros e de 1,46% para os 194 euros, respectivamente. A Pernod Ricard valorizou 2,72% para os 136,1 euros, o que representa um máximo histórico, depois da empresa de bebidas ter ganho a corrida à aquisição da Allied Domecq.

O AEX somou 0,35% para os 380,27 pontos com o contributo da Royal Dutch Petroleum que avançou 1,08% para os 51,55 euros e do ING Groep que valorizou 0,87% para os 23,22 euros.

O DAX de Frankfurt progrediu 0,54% até aos 4.604,57 pontos. A «utilitie» E.ON valorizou 1,21% para os 71,82 euros e a Thyssen valorizou 0,73% 15,1 euros.

Na Bolsa de Madrid o IBEX terminou nos 9.682,30 pontos, com a Metrovacesa a liderar os ganhos do índice, ao avançar 3,07%. A Gás Natural avançou 2,19%, a Repsol cresceu 1,53% e a Arcelor avançou 1,69%.

Outras Notícias
Publicidade
C•Studio