Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsas norte-americanas encerram a desvalorizar

As bolsas norte-americanas terminaram a sessão de hoje a cair, com o Dow Jones a desvalorizar 0,40% e o Nasdaq a recuar 0,19%, condicionadas pelos receios de alguns investidores que a série de concentrações anunciada possa não trazer valor acrescentado ao

Isabel Aveiro ia@negocios.pt 18 de Fevereiro de 2004 às 21:25
  • Partilhar artigo
  • ...

As bolsas norte-americanas terminaram a sessão de hoje a cair, com o Dow Jones a desvalorizar 0,40% e o Nasdaq a recuar 0,19%, condicionadas pelos receios de alguns investidores que a série de concentrações anunciada possa não trazer valor acrescentado aos accionistas.

O Dow Jones [INDU] fechou nos 10.671,99 pontos, a recuar 0,40% enquanto o Nasdaq [CCMP] encerrou nos 2.076,47 pontos, a desvalorizar 0,19%.

A SBC Communications e a BellSouth lideraram as perdas, recuando pela segunda sessão consecutiva, depois de terem anunciado que a sua ‘joint-venture’ Cingular Wireless irá comprar a AT&T Wireless Services por 41 mil milhões de dólares (31,88 mil milhões de euros). A SBC recuou 1,89%, para 24,40 dólares (19,50 euros), enquanto a BellSouth caiu 2,24%, para 28,41 dólares (22,41 euros), depois de um analista do Credit Suisse First Boston ter revisto em baixa a classificação dos títulos das duas companhias de telefone.

A Medco Health Solutions caiu 9,91%, para 31,71 dólares (25,01 euros), naquela que foi a segunda maior queda do índice S&P 500. A gestora de comparticipações públicas à compra de farmacêuticos reduziu as suas previsões de lucros depois de ter perdido um contrato de fornecimento a empregados federais no valor de mil milhões de dólares.

A Dobson Communications, que oferece serviços móveis de telecomunicações em zonas rurais dos EUA, reviu em baixa a sua previsão de receitas decorrentes dos acordos de ‘roaming’ com a AT & T Wireless. Em consequência recuou 36,55%, para 4,60 dólares (3,63 euros).

Em sentido contrário, a empresa Rambus, que concebe ‘chips’ de memória, avançou 35,18%, para 34,93 dólares (27,55 euros), depois de a companhia ter vencido uma acção judicial associada registo de patentes. A companhia irá agora receber, anualmente três mil milhões de dólares (2,3 mil milhões de euros) de alguns fabricantes de semicondutores, incluindo a Infineon Technologies.

A fabricante de ‘chips’ para equipamento electrónico de grande consumo e de redes informáticas Broadcom subiu 7,33%, para 42,46 dólares (33,50 euros), depois de ontem ter anunciado que iria discutir, com analistas, «um cenário de negócios mais forte», em conferência a realizar após o fecho de hoje.

Ao nível macroeconómico, os dados hoje revelados não foram muito positivos, com o número de casas iniciadas em Janeiro nos EUA a sofrerem uma redução de 7,9% face a Dezembro último, para um ritmo anual de 1,903 milhões de fogos, anunciou hoje o governo dos EUA. Os dados de Janeiro ficam abaixo do previsto pelos economistas consultados pela Bloomberg, que aguardavam que em Janeiro fosse atingido um ritmo anual de dois milhões de novas casas iniciadas, com base numa leitura inicial de 2,088 milhões em Dezembro de 2003.

O american depositary receipt (ADR) da Portugal Telecom (PT) [PTC] avançaram 1,55% para 11,81 dólares (9,32 euros), enquanto em Lisboa as acções da operadora de telecomunicações avançaram 2,55%, para 9,26 euros.

O ADR da Electricidade de Portugal (EDP) [EDP] subiram 0,21% para 29,06 dólares (22,92 euros), enquanto em Lisboa a empresa viu os seus títulos encerrarem nos 2,27 euros, a subir 1,34%. Cada ADR equivale a 10 acções da eléctrica nacional.

Outras Notícias