Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Brent perde 7% após estimativa de aumento da oferta

O petróleo está a registar fortes perdas depois de a Agência Internacional de Energia antecipar 1,75 milhões de barris/dia de excesso de oferta no primeiro semestre de 2016, e de o Goldman Sachs antecipar que o barril caia para os 20 dólares.

David Santiago dsantiago@negocios.pt 09 de Fevereiro de 2016 às 20:34
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

É já o quarto dia consecutivo em que o petróleo segue a cair, estando agora o Brent do Mar do Norte, transaccionado em Londres e utilizado como valor de referência para as importações nacionais, a cair 7,06% para 30,56 dólares por barril, num dia em que já tocou nos 30,28 dólares.

 

Este sentimento é acompanhado em Nova Iorque pelo West Texas Intermediate (WTI), que segue a deslizar 4,78% para 28,27 dólares, isto depois de ter mesmo negociado nos 27,74 dólares por barril.

 

A tendência de queda do petróleo agravou-se esta terça-feira, 9 de Fevereiro, depois de a Agência de Informação de Energia (AIE) ter hoje apresentado uma estimativa de que o excesso de oferta da matéria-prima irá manter-se pelo menos ao longo do primeiro semestre de 2016.

 

Segundo a AIE, a saturação de petróleo nos mercados será de 1,75 milhões de barris por dia, o que a concretizar-se deverá colocar o nível da oferta acima do que era até aqui antecipado, continuando, desta forma, a exercer pressão descendente sobre o preço do "ouro negro". Também a pressionar o petróleo está o Goldman Sachs que, tendo em conta a maior volatilidade do crude dos últimos sete anos actualmente verificada, estima que o preço da matéria-prima oscile entre 20 e 40 dólares nos próximos seis a nove meses.

 

Já a Administração de Informação de Energia dos Estados Unidos revelou esta terça-feira que o constante aumente da oferta de crude que se tem verificado irá manter o preço do barril de petróleo abaixo dos 40 dólares por barril pelo menos até ao próximo mês de Agosto. E uma sondagem levada a cabo pela agência Bloomberg, junto de analistas, estima que as reservas petrolíferas dos Estados Unidos tenham aumentado em 3,2 milhões de barris na semana passada, uma evolução que poderá ser confirmada esta próxima quarta-feira, 10 de Fevereiro.

 

O relatório da AIE surge depois de em Janeiro a produção da organização dos países exportadores de petróleo (OPEP) ter aumentado em 280 mil barris/dia para um total de 32,63 milhões de barris, o que representa cerca 900 mil barris a mais por dia do que a meta definida pela instituição que agrupa alguns dos maiores produtores mundiais de crude.

 

Também a indiciar a tendência de crescimento dos níveis da oferta está o facto de o Irão – o quarto país com maior volume de reservas petrolíferas – ter elevado a produção no primeiro mês de Janeiro, reflexo directo do levantamento das sanções internacionais que pendiam sobre o país devido à prossecução do programa nuclear iraniano.

Ver comentários
Saber mais Petróleo Brent WTIU AIE Goldman Sachs OPEP Irão energia
Outras Notícias