Research CaixaBI prevê aumento de lucros na Nos e forte subida do dividendo

CaixaBI prevê aumento de lucros na Nos e forte subida do dividendo

A Nos deverá anunciar uma remuneração aos accionistas de 157 milhões de euros, acima dos lucros do ano.
CaixaBI prevê aumento de lucros na Nos e forte subida do dividendo
Miguel Baltazar/Negócios
Nuno Carregueiro 06 de março de 2018 às 18:42

A Nos deverá ter registado lucros de 119,8 milhões de euros em 2017, o que corresponde a um aumento de 32,5% face ao ano anterior, de acordo com as previsões dos analistas do CaixaBI.

 

O banco estima que as receitas tenham aumentado 2,7% para 1.556 milhões de euros, com o EBITDA a subir 2,1% para 568,6 milhões de euros.

 

Para os dividendos o CaixaBI está a contar com um aumento mais acentuado do que nos lucros e a distribuição pelos accionistas de um montante superior aos resultados líquidos.

 

A estimativa do analista Artur Amaro aponta para uma remuneração de 157 milhões de euros ("payout" de 131%), o que equivale a um dividendo por acção de 30 cêntimos. A confirmar-se este valor, representa uma subida de 50% face aos dividendos de 20 cêntimos relativos ao exercício de 2016.

 

A Nos aumentou, no passado, de forma considerável os dividendos aos accionistas e habitualmente a remuneração é superior aos lucros. O dividendo de 20 cêntimos pago no ano passado representou um "payout" de 114% e uma subida de 25% face ao exercício anterior. 

 

A estimativa do CaixaBI é superior ao consenso dos analistas, que de acordo com a Bloomberg aponta para o pagamento de um dividendo de 22 cêntimos por acção.

 
Ao dividendo estimado de 30 cêntimos corresponde uma rendibilidade ("dividend yield") de 6,1%. O CaixaBI espera que a dívida líquida da Nos tenha descido em 2017 para 1.131 milhões de euros.

A empresa liderada por Miguel Almeida vai publicar os resultados de 2017 após o fecho da sessão de 12 de Março.

 

O CaixaBI aguarda resultados sem surpresa e que continuem a "força operacional" da Nos, nomeadamente no "core business". Artur Amaro diz que continua sem perceber as razões que justificam o desempenho negativo das acções (queda de 10,9% em 2018).

 

Os títulos fecharam esta terça-feira a valorizar 0,53% para 4,908 euros. O CaixaBI recomenda "comprar" as acções, tendo um preço-alvo de 6,50 euros.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.