Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

CaixaBI antecipa queda dos lucros da Galp Energia devido à paragem de Sines

Os lucros da energética portuguesa no segundo trimestre de 2014 deverão ser metade dos apresentados no período homólogo de 2013. A culpa é dos efeitos da paragem da refinaria de Sines, justifica o CaixaBI.

Miguel Baltazar/Notícias
Negócios 23 de Julho de 2014 às 12:12
  • Partilhar artigo
  • 1
  • ...

A paragem para manutenção da refinaria de Sines terá mesmo impacto negativo no desempenho da Galp Energia no segundo trimestre de 2014. O CaixaBI adianta um recuo dos lucros para 43 milhões de euros entre Abril e Junho deste ano. Metade do registado no período homólogo de 2013, 86 milhões de euros, segundo a nota do banco de investimento à qual o Negócios teve acesso.  

 

O EBITDA da empresa terá recuado 14,7% para 259 milhões de euros no segundo trimestre deste ano face aos 304 milhões de euros registados no período homólogo de 2013. Comparativamente com Janeiro e Março, o recuo é de 2,2% para a empresa liderada por Ferreira de Oliveira (na foto).

 

"A empresa deverá continuar a sentir os efeitos adversos de margens de refinação de mercado débeis e quebra do crude processado, neste caso ainda os efeitos da paragem para manutenção da refinaria de Sines que se verificou em Março e Abril", indica a análise assinada pelo analista Carlos Jesus. O volume de negócios da área de refinação e marketing deverá ter recuado 68,7% de 115 para 36 milhões de euros no segundo trimestre do ano, segundo o CaixaBI.

 

A receita da unidade de exploração e produção, pelo contrário, deverá aumentar de 85 para 106 milhões de euros, um ganho de 24,7% entre o segundo trimestre de 2014 e de 2013 e de 1,9% entre o primeiro e o segundo trimestre deste ano. Apesar "do final de dois testes de longa duração em Lula", uma situação "já esperada" pela unidade de "research" do banco público. Os ganhos terão sido "suportados por preços de realização mais elevados".

 

Os resultados da divisão de gás e petróleo melhoraram para 117 milhões de euros, um ganho de 25,8% face aos 93 milhões de euros registados no mesmo trimestre de 2013. No entanto, como "as vendas de gás natural a clientes directos desceram face ao trimestre anterior", as receitas diminuíram 4,1% em relação ao período entre Janeiro e Março deste ano.

 

O CaixaBI mantém a recomendação de "acumular" sobre os títulos da energética, atribuindo um preço-alvo de 15,30 euros, o que confere um potencial de valorização de 17,8% face à cotação actual (12,985 euros).

 

A Galp Energia apresentou os resultados operacionais preliminares a 14 de Julho. A produção total ("working interest") da Galp Energia aumentou 10% face ao segundo trimestre de 2013 mas caiu 8,5% face ao primeiro trimestre de 2014 na sequência da finalização, em Abril, dos testes de longa duração (EWT) nas áreas de Lula Central e de Lula Sul.

 

Os resultados relativos ao segundo trimestre da Galp Energia serão apresentados na segunda-feira, 28 de Julho, antes da abertura da sessão.

 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.

 

Ver comentários
Saber mais Galp Energia CaixaBI research
Outras Notícias