Banca & Finanças China avança com o fim dos limites ao investimento estrangeiro no setor financeiro

China avança com o fim dos limites ao investimento estrangeiro no setor financeiro

A China já tem o calendário para os investidores estrangeiros saberem quando podem candidatar-se a participações maioritárias, ou mesmo a totalidade do capital, de empresas financeiras chinesas.
China avança com o fim dos limites ao investimento estrangeiro no setor financeiro
Negócios com Bloomberg 11 de outubro de 2019 às 13:30

Os investidores estrangeiros já têm, depois de décadas de espera, um calendário que define os prazos a cumprir de forma a poderem deter o controlo total de empresas financeiras em solo chinês.

Os interessados podem candidatar-se a adquirir posições maioritárias em empresas sedeadas na China a partir de 2020, avançou a Comissão de Regulação de Ativos da China, esta sexta-feira. A primeira ronda de candidaturas deverá começar no primeiro dia de janeiro, enquanto negócios de gestão de fundos só terão a mesma oportunidade a 1 de abril.

Para as entidades cuja ambição seja deter 100% do capital de gestoras de ativos chinesas, a data a memorizar é o dia 1 de dezembro do próximo ano, o momento em que se abre esta oportunidade.

Estes esclarecimentos chegam numa altura em que a China está a abrir o seu setor financeiro a um nível sem precedentes, sendo que esta nação oriental já havia retirado os limites de investimento que se aplicavam a algumas empresas de serviços financeiros pelo prazo de um ano. Os reguladores também já extinguiram as restrições ao controlo total de bancos locais, uma medida tomada em 2018.

Com esta abertura ao estrangeiro, a China espera atrair mais investimento para as ações e obrigações no país.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI