Mercados Correcção da Galp pressiona bolsa nacional

Correcção da Galp pressiona bolsa nacional

A bolsa nacional desvalorizava pressionada pela Galp, que perdia mais de 5% a corrigir parte dos ganhos registados nas últimas sessões. O PSI-20 deslizava 0,45% num dia em que a Energias de Portugal subia mais de 1% a beneficiar de uma recomendação positi
Ana Filipa Rego 12 de novembro de 2007 às 11:08

A bolsa nacional desvalorizava pressionada pela Galp, que perdia mais de 5% a corrigir parte dos ganhos registados nas últimas sessões. O PSI-20 deslizava 0,45% num dia em que a Energias de Portugal subia mais de 1% a beneficiar de uma recomendação positiva do Deutsche Bank.

O principal índice da bolsa nacional cotava nos 13.263,44 pontos com nove acções a subir, dez em queda e uma inalterada.

A Galp Energia [galp] perdia 5,58% para os 14,54 euros depois de ter avançado mais de 24% na sessão de sexta-feira na sequência do anúncio da conclusão da análise do poço Tupi Sul no Brasil. A petrolífera encerrou perto do máximo histórico.Durante a sessão esteve a ganhar perto de 25% para os 15,43 euros, o recorde de sempre.

A petrolífera beneficiou também de cinco revisões em alta do seu preço-alvo por parte de bancos de investimento [CaixaBI, Merril Lynch, UBS, Morgan Stanley e Millennium bcpi] que se seguiram ao anúncio da nova descoberta no Brasil. Esta descoberta é a maior de sempre feita no Brasil e poderá colocar o país no "top 10" mundial em termos de reservas de petróleo.

A PT Multimédia [ptm] também pressionava com uma queda de 3,09% para os 9,41 euros, bem como o Banco BPI [bpin], que deslizava 1,06% para os 5,59 euros.

Na restante banca, o Banco Espírito Santo [besnn] subia 0,32% para os 15,76 euros enquanto o Banco Comercial Português [bcp] seguia estável nos 3,13 euros.

A Jerónimo Martins [jmar] também escorregava 1,33% para os 5.18 euros.

Do lado dos ganhos, seguia a Energias de Portugal no dia em que o Deutsche Bank reviu em alta de 26% para os 5,70 euros. A eléctrica ganhava 1,45% para os 4,91 euros. Também em terreno positivo seguia a Cimpor [cimp], com uma valorização de 2,48% para os 6,20 euros. A cimenteira já subiu 3,97% para os 6,29 euros no dia em que os analistas aplaudiram, na generalidade, o investimento da Cimpor na China, uma vez que, segundo o BPI, entre outros factores, ajuda ao encerramento de linhas de produção concorrentes. Para a ESR é um negócio "muito positivo".




Marketing Automation certified by E-GOI