Bolsa Crescimento chinês impulsiona Wall Street. Qualcomm dispara mais de 17%

Crescimento chinês impulsiona Wall Street. Qualcomm dispara mais de 17%

A bolsa de Nova Iorque arranca a sessão com otimismo, num dia em que a economia chinesa dá sinais positivos. O destaque nas cotadas vai para a ala tecnológica, com a Qualcomm a disparar mais de 17%.
Crescimento chinês impulsiona Wall Street. Qualcomm dispara mais de 17%
Reuters
Ana Batalha Oliveira 17 de abril de 2019 às 14:46

Os três principais índices norte-americanos abriram em alta, num dia em que a economia chinesa surpreendeu com um crescimento estável, que contrariou as perspetivas de um abrandamento na segunda maior economia do mundo. A Qualcomm destaca-se depois de as disputas legais com a Apple terem sido encerradas. 

O generalista S&P500 avança 0,34% para os 2.917,03 pontos, o tecnológico Nasdaq soma 0,61% para os 8.048,92 e o industrial Dow Jones sobe 0,09% para os 2.6475,24 pontos.

A China cresceu 6,4%, em termos homólogos, informou, esta quarta-feira, o Gabinete Nacional de Estatísticas (GNE) chinês. Trata-se do mesmo ritmo de crescimento alcançado nos últimos três meses do ano passado, e o mais lento crescimento trimestral desde 2009, mas ainda assim entre os mais acelerados do mundo.

Ao nível das cotadas, a Qualcomm destaca-se ao disparar 17,09% para os 81,72 dólares. As ações sobem depois de a empresa ter anunciado que encerrou uma disputa legal com a gigante Apple que durava há cerca de dois anos, confirmando-se desta forma que não será substituída no papel de fornecedora de chips pela concorrente Intel. A empresa de Tim Cook soma 0,41% para os 200,06 dólares. 

A Apple mostrava-se em desacordo com critérios de negócio da Qualcomm, como por exemplo os preços cobrados pela tecnologia, mas decidiu agora dar prioridade ao desenvolvimento do seu produto bandeira, o iPhone, na área do 5G.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI