Bolsa CTT afundam mais de 9% na pior semana desde 2017

CTT afundam mais de 9% na pior semana desde 2017

Esta foi a pior semana em bolsa para os CTT desde novembro de 2017. A quebra dos resultados de 2018 e o corte do dividendo justifica este desempenho.
Sara Antunes 22 de fevereiro de 2019 às 17:55
As acções dos CTT fecharam o dia a perder 2,92% para 2,794 euros, elevando assim a queda da semana para mais de 9%. Esta foi a semana mais negra para os títulos da empresa liderada por Francisco de Lacerda desde novembro de 2017, altura em que os CTT cortaram as estimativas de resultados e se deu início a este ciclo de reestruturação e redução de resultados. 

E a queda desta semana tens justificações semelhantes. Não que os CTT tenham reduzido as suas estimativas, mas apresentaram resultados que não convenceram os investidores. 

Os CTT anunciaram que os lucros encolheram 28% para 19,6 milhões de euros em 2018, numa nova deterioração dos resultados, num período marcado pela reestruturação. O presidente dos Correios, Francisco de Lacerda, realçou, durante a conferência de imprensa de apresentação de resultados, que os CTT estão a conseguir superar as metas traçadas no plano de reestruturação, com as poupanças e as mais-valias geradas a ficaram acima dos objetivos traçados.

 

A pesar na negociação esteve outro anúncio: o corte do dividendo que será distribuído pelos acionistas. A proposta do conselho de administração é para que os investidores recebam 10 cêntimos por cada ação detida, o que compara com os 38 cêntimos pagos no ano passado e que representa o valor mais baixo da história da empresa.

 

Os CTT distribuíram sempre dividendos aos acionistas desde que estão em bolsa, tendo pago 40 cêntimos por cada ação em 2014 (primeiro ano). Nos três anos seguintes foi sempre superior a 46 cêntimos, tendo apenas descido no ano passado. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI