Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Depois dos resultados, foco dos investidores passa para os juros

A atenção dos investidores, na semana passada, esteve centrada na apresentação de resultados por parte das empresas nacionais e estrangeiras. Esta semana o foco vira-se para os juros, com o BCE a dever subir o preço do dinheiro para 3%.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 31 de Julho de 2006 às 07:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A atenção dos investidores, na semana passada, esteve centrada na apresentação de resultados por parte das empresas nacionais e estrangeiras. Esta semana o foco vira-se para os juros, com o BCE a dever subir o preço do dinheiro para 3%.

Os números ditaram o rumo das bolsas e as notícias foram positivas, pois se na Europa as principais bolsa estão a negociar em máximos de dois meses, em Lisboa o PSI-20 conseguiu mesmo o melhor registo semanal desde Março. Nas últimas cinco sessões o índice de acções português subiu 2,27%, um comportamento só superado pela subida de mais de 4% verificada na semana de 13 de Março, quando o BCP lançou a oferta pública de aquisição (OPA) ao Banco BPI.

Esta «performance» positiva das bolsas é em parte explicada pelo facto de as empresas estarem a apresentar resultados animadores, superando as expectativas dos analistas, apesar da subida das taxas de juro nos dois lados do Atlântico e da valorização dos preços do petróleo. Metade das empresas do PSI-20 já anunciaram os resultados do primeiro semestre, sendo que entre as nove que o fizeram na semana passada só duas apresentaram números inferiores ao que os analistas aguardavam.

Empresas como a Sonaecom, EDP e Banco Espírito Santo foram das que mais surpreenderam os analistas, registando também as subidas mais elevadas ao longo da semana passada na bolsa.

As apresentações de resultados semestrais fazem agora uma pausa – a Cimpor será próxima a anunciar as contas, a 28 de Agosto – mas os investidores vão ter outros assuntos relevantes para analisar.

É que, já na próxima quinta-feira, o Banco Central Europeu deverá subir as taxas de juro da Zona Euro para os 3%, aguardando-se com expectativa o discurso de Jean-Claude Trichet, para perceber se a autoridade monetária irá aumentar o preço do dinheiro por mais vezes no que resta do ano. Com a economia norte-americana a dar fortes sinais de abrandamento, a Reserva Federal terá já terminado o ciclo de agravamento dos juros.

Outras Notícias