Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

EDP e Brisa podem valorizar entre 5 e 10% até ao final do ano

A Golden Broker considera que a Brisa e a Energias de Portugal podem valorizar entre 5 a 10% até ao final deste ano e são os seus títulos eleitos para beneficiar da actual conjuntura na Europa - bom clima económico e onda de fusões e aquisições.

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 03 de Outubro de 2006 às 13:12
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Golden Broker considera que a Brisa e a Energias de Portugal podem valorizar entre 5 a 10% até ao final deste ano e são os seus títulos eleitos para beneficiar da actual conjuntura na Europa - bom clima económico e onda de fusões e aquisições.

Na sua análise mensal, a casa de investimento concede este potencial de valorização a estas acções tendo em conta os fechos do mês de Setembro a 3,42 e a 8,74 euros para a EDP e Brisa, respectivamente.

O analista Alexandre Mota explica que as movimentações em termos de fusões e aquisições "deverão continuar a animar alguns títulos europeus nacionais, especialmente no sector eléctrico e banca, acrescendo ainda o facto da tradição de boas valorizações no último semestre do ano".

Títulos que melhor poderão resistir a uma crise nas bolsas em 2007

O mesmo responsável sublinha ainda que estes dois títulos são os que "melhor poderão resistir a uma desaceleração da economia americana que poderá vir a acentuar-se até final de 2007".

"A possibilidade de abrandamento económico nos EUA é o risco sério para as valorizações dos principais índices bolsistas mundiais, pelo que a selectividade é especialmente recomendada", alerta Alexandre Mota.

O abrandamento económico nos EUA é o facto confirmado pelos dados macroeconómicos mais recentes, designadamente os que tocam ao mercado imobiliário, e que atingirão os mercados internacionais, nomeadamente os europeus e o português em particular.

Na Europa, é possível que o BCE suba taxas de juro até 3,5% em 2006, respondendo à melhoria generalizada da confiança dos agentes económicos, mas, a confirmar-se uma crise na economia americana, "é natural que a Europa também sofra, principalmente se a moeda única valorizar excessivamente face ao dólar, como tem acontecido recentemente face ao iene", explica o mesmo responsável.

Se este cenário se verificar, a GB defende que o ano de 2007 "será muito difícil para as bolsas em geral, especialmente para a americana, mas também para as europeias, sobretudo em sectores mais expostos ao comércio internacional"

Outras Notícias