Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

EDP Renováveis decepciona no primeiro dia em bolsa com queda de mais de 4%

A EDP Renováveis decepcionou os quase 160 mil pequenos accionistas que compraram acções na oferta pública de subscrição. Os títulos fecharam o primeiro dia em bolsa nos 7,65 euros, uma quebra de 4,37% face aos 8 euros a que as acções foram vendidas. Quem comprou 310 acções está a acumular uma perda de 108,5 euros.

Paulo Moutinho 04 de Junho de 2008 às 16:52
  • Partilhar artigo
  • 2
  • ...
A EDP Renováveis decepcionou os quase 160 mil pequenos accionistas que compraram acções na oferta pública de subscrição. Os títulos fecharam o primeiro dia em bolsa nos 7,65 euros, uma quebra de 4,37% face aos 8 euros a que as acções foram vendidas. Quem comprou 310 acções está a acumular uma perda de 108,5 euros.

Depois da euforia durante o período de subscrição da OPS, a primeira sessão em bolsa foi negativa, contrariando a tendência das últimas estreias na bolsa portuguesa. Galp, REN e Martifer subiram sempre no primeiro dia em que negociaram.

As acções da Renováveis caíram 4,37% para 7,65 euros. O primeiro negócio do dia da EDP Renováveis foi feito a 8,00 euros, exactamente o mesmo a que os investidores compraram os títulos durante a oferta pública de subscrição (OPS).

A empresa liderada por António Mexia, só num dia, já perdeu 316 milhões de euros de capitalização bolsista e milhares de investidores.

No fechou ficou avaliada em 6,89 mil milhões de euros. Apesar da desvalorização, a Renováveis consegue a quinta maior capitalização bolsista do mercado português, um “ranking” liderado pela EDP. A eléctrica vale 14,3 mil milhões de euros, à cotação actual de 3,90 euros, um valor 3,23% inferior ao do fecho de ontem.

Quem deu a ordem máxima de compra de 30 mil acções na primeira fase da OPS, ficou com 310 acções, pelo que num só dia está a acumular uma perda de 108,5 euros.

A queda da EDP é explicada pelo mau arranque da Renováveis, mas não só. Ambas as cotadas estão a reflectir o sentimento negativo que se viveu nos mercados accionistas e para o qual os especialistas consultados pelo Jornal de Negócios já alertavam, ainda que acreditassem numa estreia em alta, mas não de grande euforia.

A acompanhar a descida das acções da EDP Renováveis esteve um elevado volume de negócios. Foram transaccionados 47,18 milhões de acções da empresa liderada por António Mexia, um número que já supera o total comprado pelos pequenos accionistas.

Hoje foram admitidas à negociação um total de 717.698.786 acções da EDP Renováveis, das quais as acções atribuídas aos segmentos do público em geral e dos accionistas, além dos 676.283.856 títulos do capital social anterior.

Só na sexta-feira serão admitidos os títulos da venda directa, sendo que até 4 de Julho serão colocados as 29 milhões de acções do “greenshoe” e a 17 de Julho os títulos que foram atribuídos aos trabalhadores da EDP, acções essas que foram adquiridas com um desconto de 5% face ao preço fixado.



Ver comentários
Outras Notícias