Bolsa Energia impede quinta sessão de ganhos em Lisboa

Energia impede quinta sessão de ganhos em Lisboa

As quedas das acções da EDP e Galp foram determinantes para o fecho negativo do PSI-20. O BCP atingiu um máximo de dezembro.
Energia impede quinta sessão de ganhos em Lisboa
Bloomberg
Nuno Carregueiro 16 de abril de 2019 às 16:49

A bolsa nacional recuou de máximos de setembro e após quatro sessões em alta, num dia em que foi o setor energético a pressionar em baixa do PSI-20. O principal índice da bolsa portuguesa desvalorizou 0,23% para 5.397,27 pontos, com nove cotadas em queda, oito em alta e uma sem variação.

 

Nas restantes praças europeias o dia foi de ganhos ligeiros, com o Stoxx600 a avançar pela quinta sessão consecutiva (+0,35%) para máximos de agosto. Em Wall Street os índices também negoceiam em terreno positivo, tendo atingido máximos de seis meses.

 

O ânimo dos investidores está a ser suportado por resultados acima do esperado anunciados dos dois lados do Atlântico, com destaque para a Zalando na Europa e cotadas do setor financeiro (Bank of America e BlackRock) e da saúde (Johnson & Johnson e United Health) nos EUA.  

 

Em Lisboa o PSI-20 chegou a renovar máximos de setembro, mas o índice não resistiu à pressão negativa do setor energético.

 

A Galp Energia desvalorizou 0,55% para 14,40 euros, na segunda sessão em terreno negativo depois de ter anunciado os dados operacionais do primeiro trimestre, que dão conta de um aumento de 8% na produção de petróleo.

 

Ainda no setor energético, a EDP continua a ser penalizada pela incerteza em torno da oferta pública de aquisição (OPA) lançada pela China Three Gorges, depois de a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) ter feito um ultimato à empresa estatal chinesa para resolver o impasse em torno desta operação. A elétrica nacional fechou a cair 1,33% para 3,414 euros, enquanto a EDP Renováveis cedeu 0,35% para 8,62 euros.

 

Ainda a pressionar o PSI-20 destacou-se a Jerónimo Martins, que desceu 1,55% para 13,995 euros, depois de ao longo da sessão ter atingido máximos desde maio do ano passado.

 

Do lado dos ganhos voltou a estar o BCP, que subiu 0,8% para 0,2505 euros, tendo atingido máximos de dezembro. Ainda a limitar as perdas do PSI-20, a Semapa somou 1,2% para 15,22 euros, os CTT subiram 0,59% para 2,734 euros e a Sonae avançou 0,52% para 0,964 euros.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI