Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Euribor a três meses desce abaixo dos 5%

As taxas Euribor continuam a descer. Este é o oitavo dia consecutivo, com a Euribor a três meses a voltar a negociar abaixo dos 5%.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 21 de Outubro de 2008 às 10:27
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
As taxas Euribor continuam a descer. Este é o oitavo dia consecutivo, com a Euribor a três meses a voltar a negociar abaixo dos 5%.

A Euribor a três meses desceu hoje para os 4,968%, a taxa a seis meses caiu para os 5,030% e a Euribor a 12 meses cedeu para os 5,112%.

Este é o oitavo dia consecutivo de quedas, o que já não acontecia desde Janeiro, depois do Banco Central Europeu (BCE) ter intervido e injectado um valor recorde nos mercados, o que teve o efeito desejado, provocando na altura uma descida das taxas Euribor que se arrastou desde dia 18 de Dezembro até 23 de Janeiro.

As quedas mais recentes das taxas Euribor reflectem várias medidas implementadas pelos governos europeus e pelos bancos centrais. Os governos anunciaram que vão passar a ser fiadores dos bancos caso estes precisem de se financiar e asseguraram que não vão deixar as instituições financeiras sistémicas falir; os bancos centrais injectaram liquidez recorde no sistema financeiro e efectuaram um corte de juros concertado, o que já não acontecia desde Setembro de 2001, altura marcada pelos ataques terroristas aos EUA.

As taxas Euribor têm mantido assim a tendência de queda, a reflectir todas as medidas implementadas, mas continuam bastante acima da taxa de referência do BCE, que este mês desceu os juros em 50 pontos para os 3,75%.

As taxas Euribor costumam reflectir a evolução da política monetária mais próximas da taxa de juro do BCE. Contudo, como estas taxas são taxas interbancárias, ou seja, são os juros cobrados pelos bancos entre si para se financiarem, a turbulência financeira acabou por as elevar para máximos históricos. Isto porque os bancos que tinham dinheiro para emprestarem a outras instituições cobravam juros mais elevados devido ao risco crescente que estava associado a esses empréstimos.

As medidas implementadas, em especial as garantias dadas pelos governos acabaram por acalmar os receios, com os bancos a começarem a cobrar juros mais baixos, provocando uma quedas das taxas Euribor.

Ver comentários
Outras Notícias