Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Euribor caem pelo terceiro dia consecutivo à espera que BCE trave subida dos juros

Nas últimas dez sessões, as taxas interbancárias desceram em oito delas. A queda é mais acentuada nos indexantes com prazos mais longos.

Diogo Cavaleiro diogocavaleiro@negocios.pt 09 de Agosto de 2011 às 10:44
As Euribor deslizaram hoje pelo terceiro dia consecutivo. As taxas estão a aliviar do forte crescimento que marcaram no início do ano, com a expectativa de que, afinal, o crescimento económico não permita que o Banco Central Europeu (BCE) proceda a um novo aumento dos juros este ano.

A autoridade monetária liderada por Jean-Claude Trichet (na foto) subiu a taxa de juro de referência para a Zona Euro duas vezes este ano. A taxa afastou-se, assim, do mínimo histórico de 1% e está em 1,5%. E, há alguns meses, os economistas apontavam para um novo aumento em Outubro.

Mas a frágil situação económica da Europa, agravada pela crise da dívida, e a possibilidade de entrada em recessão dos Estados Unidos, com as possíveis consequências para a economia mundial, leva a que a expectativa desse aumento deixe de ser tão forte.

Aliás, a situação económica parece tão difícil ao ponto de Jean-Claude Trichet ter anunciado a reactivação do programa de compras de obrigações no mercado secundário, de forma a impedir um contágio da crise da dívida. Da mesma forma, anunciou novas ajudas extraordinárias aos bancos. A manutenção da taxa de juro em níveis considerados baixos é também uma dessas medidas de apoio à economia pelo BCE.

Daí que as taxas que os bancos utilizam para realizar as suas operações tenham voltado a descer pelo terceiro dia. As Euribor desceram, pelo menos, em oito das últimas dez sessões.

A Euribor a um mês desceu 0,8 pontos base para 1,392%, sendo a única abaixo da actual taxa de juro de 1,5%. Contudo, o indexante a três meses aproxima-se dessa “barreira”, já que está em 1,555%, depois da queda de 0,5 pontos base na sessão de hoje. A taxa a seis meses desceu 1,5 pontos base para 1,745%.

Nos prazos mais longos, a taxa a nove meses caiu 1,6 pontos base para 1,906%, enquanto a Euribor a dez meses deslizou os mesmos 1,6 pontos base mas, neste caso, para 2,086%.

Ver comentários
Saber mais Euribor BCE Jean-Claude Trichet taxas de juro compras de obrigações
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio