Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Euribor renova máximo de 2001

A Euribor, o indexante mais utilizado no crédito à habitação, voltou hoje a subir, numa semana em que o Banco Central Europeu (BCE) vai reunir. O mercado espera que a autoridade monetária mantenha os juro nos 3,75%, mas que assinale novas subidas.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 07 de Maio de 2007 às 13:47
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Euribor, o indexante mais utilizado no crédito à habitação, voltou hoje a subir, numa semana em que o Banco Central Europeu (BCE) vai reunir. O mercado espera que a autoridade monetária mantenha os juro nos 3,75%, mas que assinale novas subidas.

A Euribor a 6 meses subiu hoje para os 4,159%, o que representa o valor mais elevado desde Setembro de 2001. Este valor espelha a crença do mercado em relação a novos aumentos da taxa de juro por parte do BCE para os próximos meses.

A Euribor a 3 meses cresceu para os 4,038%, o que reflecte pelo menos um aumento de juros até Agosto.

Ainda assim, o mercado está a prever que a subida de juros ocorra antes da chegada do Verão. Vários economistas estão mesmo a apontar para um aumento do preço do dinheiro em Junho.

O BCE vai reunir na próxima quinta-feira e deverá anunciar uma manutenção da taxa de juro de referência para a Zona Euro nos 3,75%. Contudo, o mercado vai estar atento ao discurso proferido pelo presidente da autoridade monetária, Jean-Claude Trichet, que deverá sugerir subidas de juro para os próximos meses.

No final do ano passado, os economistas apontavam para duas novas subidas de juro para este ano, o que colocaria os juros nos 4%. Desde o início do ano, o BCE já aumentou por duas vezes a taxa directora e já indicou que deverá subir novamente os juros, já que a política continua do lado "acomodatício" e os aumentos de juro não afectaram o crescimento económico da região.

Os economistas já têm vindo a rever as previsões para as subidas de juro por parte do BCE em 2007. Grande parte dos especialistas já apontam para que os juros sejam fixados nos 4,25% ainda este ano, com o BCE a realizar um aumento antes do Verão e outro no final do ano.

Estes aumentos dos juros e as expectativas de novas subidas têm vindo a reflectir-se nas taxas Euribor que por sua vez reflectem aumentos das prestações dos créditos à habitação. Desde Dezembro de 2005, altura em que o BCE começou a subir os juros para a Zona Euro, até final de Abril, as famílias nacionais pagaram mais cerca de 1000 euros, com um crédito á habitação no valor de 100 mil euros, cujo prazo do empréstimo é a 30 anos e o "spread" é de 0,7%, indexado à Euribor a 6 meses.

Esta semana será ainda marcada pelas reuniões da Reserva Federal (Fed) norte-americana e do Banco Central de Inglaterra.

Nos EUA a taxa de juro deverá permanecer nos 5,25%, já no Reino Unido os juros deverão subir para os 5,5%.

Outras Notícias