Câmbios Euro sobe a beneficiar das tarifas de Trump

Euro sobe a beneficiar das tarifas de Trump

O anúncio formal do presidente norte-americano, que confirmou a implementação de tarifas sobre a importação de aço e alumínio nos EUA, está a pressionar o dólar contra as principais moedas mundiais e o euro não é excepção.
Euro sobe a beneficiar das tarifas de Trump
Russell Boyce/Reuters
Negócios 02 de março de 2018 às 12:29

O euro subia 0,34% para 1,2322 dólares, a beneficiar do anúncio feito na quinta-feira, 1 de Março, pelo presidente dos EUA.

O presidente americano, Donald Trump, anunciou uma imposição de tarifas sobre a importação de aço e alumínio. Decisão esta que contribuiu para a maré vermelha que se sentiu em Wall Street e que provocou uma consequente queda do dólar. Um movimento que está a beneficiar moedas como o euro e o iene.

"É expectável uma tendência fraca do dólar, numa altura em que o proteccionismo nos EUA se torna mais forte", afirmou à Bloomberg Tohru Sasaki, especialista em mercados em Tóquio.


Ainda não é claro onde é que o proteccionismo nos EUA levará o país, mas os EUA poderão optar por manter estas medidas por algum tempo se o mercado considerar que um dólar mais fraco pode melhorar a balança comercial, salienta a Bloomberg.


Trump referiu que vai assinar formalmente estas medidas na próxima semana, tendo prometido que ficarão em vigor "durante um longo período de tempo". Estas medidas comerciais visam, concretamente, a imposição de tarifas de 25% sobre a importação de aço e de 10% sobre o alumínio que entra no país.

O chefe da Casa Branca disse, citado pelo The New York Times, que serão impostas tarifas "expressivas e amplas" sobre aqueles dois produtos, numa iniciativa que visa endurecer a posição dos EUA face à concorrência externa.

 

 

 

 

 

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub