Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Euro pouco alterado depois de declarações de Trichet

O euro seguia estável face ao dólar depois do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, ter anunciado que está preocupado com a volatilidade do mercado cambia, indiciando que poderá vir a reduzir os juros.

Lara Rosa lararosa@negocios.pt 10 de Março de 2008 às 15:26
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O euro seguia estável face ao dólar depois do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, ter anunciado que está preocupado com a volatilidade do mercado cambia, indiciando que poderá vir a reduzir os juros.

A moeda única da Zona Euro seguia a valorizar 0,01% para os 1,5358 dólares depois de ter vindo a somar máximos históricos nas últimas sessões tendo já negociado nos 1,5455 dólares.

Tudo porque se especula que a Fed vai continuar a reduzir juros enquanto o BCE tem vindo a manter a sua taxa de juro de referência. O mercado especula que a Reserva Federal (Fed) Americana deverá cortar a taxa de juro na próxima reunião de 18 de Março de maneira a prevenir a entrada em recessão da maior economia do mundo.

A Goldman Sachs acredita mesmo que a Fed dos EUA poderá vir a anunciar um novo corte de juros ainda hoje, isto depois dos dados revelados no final da semana passada que mostraram uma queda do emprego, que foi a maior registada nos últimos cinco anos.

Desde Setembro, depois da crise de crédito de alto risco, a Fed já cortou a taxa de juro de referência à economia norte americana dos 5,25% para os actuais 3%.

No entanto, as declarações de hoje de Trichet vieram moderar os ganhos da moeda única europeia. O presidente do BCE anunciou hoje que está preocupado com a volatilidade do mercado cambial.

"Estamos preocupados com a excessiva movimentação nas taxas de câmbio, nas presentes circunstâncias", afirmou Trichet de acordo com a Bloomberg.

O presidente da autoridade monetária da Zona Euro acrescentou que a "excessiva volatilidade e os movimentos desordeiros nas taxas de câmbio não são desejáveis para o crescimento económico".

As declarações de Trichet indicam que a autoridade monetária da Zona Euro está preocupada com o crescimento económico na Região pelo que pode reduzir os juros para evitar um abrandamento acentuado.

Mais lidas
Outras Notícias