Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Euro sobe com mercado à espera do último discurso de Alan Greenspan

A moeda única europeia valorizava contra o dólar, após cinco sessões consecutivas de quedas, com o  mercado expectante em relação ao discurso de Alan Greenspan, naquela que será a sua última intervenção à frente da Reserva Federal dos Estados Unidos.

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 31 de Janeiro de 2006 às 11:20
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A moeda única europeia valorizava contra o dólar, após cinco sessões consecutivas de quedas, com o  mercado expectante em relação ao discurso de Alan Greenspan, naquela que será a sua última intervenção à frente da Reserva Federal dos Estados Unidos. A Fed deverá subir novamente os juros no país na reunião de hoje.

Contra a moeda norte-americana o euro avançava 0,12% para os 1,2104 dólares.

O euro corrige hoje dos ganhos das últimas sessões onde foi afectado pelo facto do mercado especular que além da subida nos juros esperada para hoje nos EUA, a Reserva Federal volte a aumentá-los novamente em Março.

Neste contexto a expectativa está hoje no discurso de Alan Greenspan que deverá ser o último enquanto presidente da Fed. Alan Greenspan, que ocupou o cargo durante 18 anos, vai agora ceder o seu lugar a Ben Bernanke.

Hoje é dia de decisões e, segundo os analistas consultados pela agência noticiosa, a autoridade monetária deverá anunciar uma subida da taxa de referência em 25 pontos base, naquele que será o décimo quarto aumento consecutivo da taxa directora desde 2004, o período mais longo desde 1979.

No ano passado o euro perdeu cerca de 14% face ao dólar exactamente devido ao diferencial de dois pontos percentuais que separam os dois lados do Atlântico. Enquanto a Reserva Federal (Fed) aumentou o valor do dinheiro 13 vezes desde Junho de 2004 o Banco central manteve sempre a sua taxa de juro de referência até Dezembro no valor mais baixo dos últimos 60 anos. Só aumentou em Dezembro de 2005 e pela primeira vez em cinco anos.

Agora estima-se que o BCE mantenha o preço do dinheiro inalterado nos 2,25%, na próxima reunião de quinta-feira. No entanto, os analistas acreditam que os sinais de crescimento na economia da Zona Euro, levem Jean-Claude Trichet a aumentar os juros, o que dará um novo impulso à moeda europeia.

Hoje foram também divulgados dados mistos para a moeda única europeia com o número de desempregados na Alemanha a aumentar inesperadamente em Janeiro levando a taxa de desemprego para os 11,3% e com o desemprego em França a cair pelo sétimo mês consecutivo em Dezembro levando a taxa de desemprego para o nível mais baixo em quase três anos.

Outras Notícias