Câmbios Euro sobe mais de 1% e toca nos 1,13 dólares pela primeira vez desde o Brexit

Euro sobe mais de 1% e toca nos 1,13 dólares pela primeira vez desde o Brexit

A moeda única europeia regista a maior subida dos últimos dois meses e meio, aproximando-se do valor em que transaccionava face ao dólar antes do referendo no Reino Unido.
Euro sobe mais de 1% e toca nos 1,13 dólares pela primeira vez desde o Brexit
Rita Faria 16 de agosto de 2016 às 13:21

A moeda única europeia está a negociar em alta face ao dólar pela terceira sessão consecutiva, numa altura em que as perspectivas de uma subida lenta dos juros nos Estados Unidos estão a penalizar a divisa norte-americana.

O euro valoriza 1% para 1,1296 dólares, depois de ter chegado a tocar em 1,13 dólares. Esta é a maior subida desde 3 de Junho, dia em que a moeda única valorizou 1,94%, depois de terem sido revelados indicadores negativos sobre a economia norte-americana que reduziram as perspectivas de uma subida dos juros no país e pressionaram fortemente o dólar.

 

Desde 24 de Junho – um dia depois do referendo sobre o Brexit no Reino Unido – que o euro não tocava nos 1,13 dólares.


Ainda assim, a moeda única não recuperou a totalidade das perdas desde o "choque" do referendo, já que antes de ser conhecida a decisão do povo britânico, o euro transaccionava acima de 1,1380 dólares. No dia após a consulta popular, a moeda europeia fechou a sessão a cair 2,35% para 1,1117 dólares, depois de ter chegado a afundar 4,15%, pressionada pelos receios em torno das consequências do "Leave" para a economia da Zona Euro.

O dólar, por seu lado, está a perder terreno face às principais congéneres mundiais, penalizado pelas perspectivas de que a Reserva Federal poderá não aumentar os juros até ao final do ano.

De acordo com a Bloomberg, os traders apontam para uma probabilidade inferior a 50% de a Fed anunciar um novo aumento da taxa directora até Dezembro. Esta quarta-feira serão conhecidas as minutas da reunião de política monetária de Julho que poderão dar algumas pistas sobre a actuação do banco central.

O euro sobe mais de 3% face ao dólar desde o início do ano, depois de ter perdido mais de 10% e 11% em 2015 e 2014, respectivamente, anos marcados pela batalha do Banco Central Europeu (BCE) contra as pressões deflacionárias na região.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI