Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Euro valoriza com subida inesperada da confiança dos empresários alemães

O euro valorizava face ao dólar animado pelo aumento inesperado da confiança dos empresários alemães, em Março, para o valor mais elevado de quase 15 anos. Os dados económico conhecidos hoje fortaleceram as previsões de que os juros na Europa vão aumentar

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 28 de Março de 2006 às 16:38
  • Partilhar artigo
  • ...

O euro valorizava face ao dólar animado pelo aumento inesperado da confiança dos empresários alemães, em Março, para o valor mais elevado de quase 15 anos. Os dados económico conhecidos hoje fortaleceram as previsões de que os juros na Europa vão aumentar mais até ao final do ano.

Contra a moeda norte-americana o euro avançava 0,45% para os 1,2070 dólares depois de ter subido um máximo de 0,76% para os 1,2107 dólares.

A confiança dos empresários na Alemanha aumentou inesperadamente em Março para o valor mais alto em quase 15 anos, contrariando as previsões dos economistas que esperavam uma queda do índice. Os empresários estão mais optimistas com o crescimento económico a acelerar impulsionado pelas exportações.

O índice de confiança Ifo atingiu os 105,4 pontos em Março contra 103,4 em Fevereiro, o valor mais alto desde Abril de 1991. Os economistas contactados pela Bloomberg previam uma queda do índice para os 102,9 pontos.

Este dado, em conjunto com as declarações de Trichet de hoje, e das novas previsões das casas de investimento para os juros na Zona Euro está a contribuir para o mercado reforçar as suas apostas em mais aumentos por parte do BCE. Casas de investimento como o UBS, Credit Suisse e Barclays afirmam mesmo que o BCE deverá aumentar os juros mais cedo do que o previsto após estes dados.

O euro já valorizou cerca de 2% face ao dólar este ano perante a especulação de que o BCE vai aumentar a sua taxa de juro de referência mais vezes do que a Reserva Federal este ano. A diferença nas «yields» das obrigações a dois anos alemãs e dos EUA diminui para mínimos desde dia 20 de Março.

Ver comentários
Outras Notícias