Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Euronext controla mais de 90% da Liffe; quer lançar OPA potestativa

A Euronext, que se irá fundir com a BVLP, anunciou hoje que garantiu o controle de mais de 90% da Liffe, mercado de negociação de derivados de Londres, pretendendo lançar uma OPA potestativa sobre as acções remanescentes.

João Mata 08 de Janeiro de 2002 às 16:25
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A Euronext, que se irá fundir com a Bolsa de Valores de Lisboa e Porto (BVLP) anunciou hoje que garantiu o controle de mais de 90% da Liffe, mercado de negociação de derivados de Londres, pretendendo lançar uma oferta pública de aquisição (OPA) potestativa sobre as acções remanescentes.

A Euronext lançou uma oferta pública de aquisição sobre as acções da Liffe, tendo já recebido aceitações por parte dos accionistas da Bolsa de futuros e opções de Londres que lhe permitiram reunir mais de 90% do capital.

A plataforma bolsista pan-europeia não divulgou o valor exacto da sua participação na Liffe, mas adiantou que pretende avançar com uma oferta potestativa sobre as restantes acções, com vista à exclusão da Liffe de negociação.

De acordo com a legislação britânica, quando uma empresa atinge uma posição superior a 90% no capital de outra, tem o direito de lançar uma oferta sobre as acções que não controla, sendo os restantes accionistas forçados a alienarem as suas participações, à semelhança do que acontece em Portugal.

Com a aquisição da Liffe, a Euronext vai passar a deter o segundo maior mercado mundial de derivados, atrás apenas da Eurex, controlada em 50% pela Deutsche Boerse, e ultrapassando as três Bolsas de derivados norte-americanas com sede em Chicago.

A Euronext e a BVLP já assinaram um acordo visando uma fusão entre as duas entidades, com os accionistas da Bolsa nacional a receberem 4% da Bolsa pan-europeia e ainda uma contrapartida em dinheiro no valor de 35 milhões de euros.

A integração final da BVLP e da Euronext, em termos operacionais e tecnológicos, deverá ter lugar no decorrer do primeiro trimestre de 2003, segundo já foi avançado por ambas as instituições.

As acções da Euronext seguiam a perder 2,78% para os 20,62 euros.

Outras Notícias