Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Euronext Lisbon valoriza com BCP, EDP e PT a suportarem PSI-20

A bolsa nacional negociava em subida de 0,49%, em sintonia com a evolução das restantes praças na Europa, onde os investidores aguardavam pelas conclusões das reuniões do BCE e do Banco de Inglaterra sobre os juros. O BCP, a PT e a EDP, que representam ma

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 05 de Agosto de 2004 às 10:35
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa nacional negociava em subida de 0,49%, em sintonia com a evolução das restantes praças na Europa, onde os investidores aguardavam pelas conclusões das reuniões do BCE e do Banco de Inglaterra sobre os juros. O BCP, a PT e a EDP, que representam mais de 54% do índice, acumulava valor.

O PSI-20 [PSI20] subia 0,49% a marcar 7.083,50 pontos, com seis acções a valorizarem, cinco em queda e as restantes nove inalteradas.

Estão agendadas para hoje as reuniões do Banco Central de Inglaterra (o consenso aponta para subida de 25 pontos base nas taxas directoras) e do Banco Central Europeu (onde não se espera alterações na taxa).

As bolsas na Europa, enquanto aguardam estas confirmações, negociavam em subida, com as ordens de compra a serem mais intensas no sector da banca.

Em Portugal, o Banco Comercial Português (BCP) [BCP] valorizava 1,17% para 1,73 euros, com 1,2 milhões de títulos movimentados, contribuindo para os 19 milhões de euros movimentados no índice. O Banco BPI [BPIN] - indiferente aos bons resultados apresentados pelos congéneres Barclays, ING Groep e HVB - caía pela quinta sessão consecutiva, perdendo hoje 0,7% para 2,85 euros.

A Portugal Telecom (PT) [PTC] estava mais cara em 1,08% para 8,40 euros, com o peso de 20,3% no PSI-20 a ser determinante para a valorização do índice que perdeu valor nas últimas duas sessões de bolsa.

A Electricidade de Portugal (EDP) [EDP] avançava 0,45% para 2,25 euros, depois de ontem ter convocado os accionistas para uma assembleia-geral em Outubro, onde a eléctrica irá pedir autorização para aumentar o capital social até um montante máximo de 4,5 mil milhões de euros face aos actuais 3 mil milhões de euros.

A Sonae SGPS [SON] ganhava 1,16% para 0,87 euros, e era o papel mais activo na bolsa de Lisboa com 3,4 milhões de títulos a mudarem de carteiras. A Brisa [BRISA] que ontem bateu num máximo de dois anos, seguia hoje inalterada nos 6 euros.

A Jerónimo Martins [JMAR], depois de oito sessões sempre a perder valor, recuperava hoje 0,23% para 8,82 euros. Numa conferência com analistas para apresentar os resultados a distribuidora disse que pretendia proceder à abertura de novas lojas, a um ritmo de 25 por ano.

Outras Notícias