Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Euronext Lisbon valoriza mais de 1% com cinco títulos em máximos (act)

A Euronext Lisbon liderou hoje os ganhos entre as bolsas europeias, com cinco títulos a registar novos máximos de 12 meses e as acções do BCP a crescerem quase 3%. O PSI-20 avançou 1,07%, novo máximo desde Junho de 2002, acumulando a oitava sessão de ganh

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 10 de Fevereiro de 2004 às 17:50
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Euronext Lisbon liderou hoje os ganhos entre as bolsas europeias, com cinco títulos a registar novos máximos de 12 meses e as acções do BCP a crescerem quase 3%. O PSI-20 avançou 1,07%, novo máximo desde Junho de 2002, acumulando a oitava sessão de ganhos e uma subida de 7,5% este ano.

O PSI-20 [PSI20] terminou a sessão nos 7.249,91 pontos, com 11 títulos a subir, cinco a descer e quatro inalterados, tendo fixado o novo máximo desde Junho de 2002 nos 7.250,12 pontos.

O índice registou hoje a oitava sessão consecutiva de ganhos, verificando já uma valorização de 7,45% desde o início deste ano, uma das melhores performances entre as bolsas mundiais.

Na sessão de hoje na Europa o cenário foi misto, com Londres em queda e os restantes índices a verificarem subidas pouco acima de zero.

O Banco Comercial Português valorizou 2,73% para os 1,88 euros e fixou um máximo desde Janeiro de 2003 nos 1,89 euros, com especulações sobre uma onda de consolidações no mercado polaco, onde o banco nacional controla 50% do Millennium e com as perspectivas de venda da unidade de seguros. Foram negociadas 15 milhões de acções.

Os analistas e operadores afirmam que, entre os factores que podem estar a sustentar a valorização do banco, contam-se a perspectiva de venda, para breve, de parte ou da totalidade da unidade de seguros - a Seguros & Pensões - e um sentimento de consolidação verificado na Polónia.

A Electricidade de Portugal [EDP] também atingiu um máximo desde Junho de 2002, conseguindo superar a barreira dos 2,20 euros, beneficiando ainda da reestruturação do sector energético em Portugal.

A eléctrica valorizou 0,92% para os 2,20 euros – com quase 12 milhões de títulos transaccionados - e caso quebre os 2,22 euros, os especialistas técnicos defendem que a empresa abre um caminho técnico para os 2,35 euros.

O Banco Espírito Santo [BESNN] (valorizou 1,85% para os 13,75 euros), a Novabase [NBA] e a PT Multimédia [PTM] também fixaram máximos de 12 meses, ajudando a explicar a progressão do índice na sessão de hoje. A empresa liderada por Rogério Carapuça aumentou 1,04% até aos 6,79 euros.

O Santander elevou as estimativas e o preço-alvo para a Portugal Telecom [PTC] e para a PT Multimédia, mas as acções da "holding" corrigiram os ganhos das últimas sessões, com uma queda de 0,12% até aos 8,62 euros. As acções da PTM [PTM] subiram 0,51% para os 17,70 euros.

O Grupo Sonae também ajudou a bolsa a subir, com a Sonae SGPS a crescer 2,27% para os 0,90 euros e a Sonaecom a somar 1,36% até aos 2,98 euros.

A Sonae [SON] prepara uma reorganização estatutária da sua unidade industrial, com o objectivo da Sonae Indústria se tornar independente da Sonae SGPS, operação que pode ser feita através de um "spin off", com dispersão de capital em Bolsa, ou admitindo a entrada de novos investidores temporários.

A Electricidade de Portugal adiou a intenção de retomar a posição da Optimus, na posse da Thorn Finance, para assim proceder a eventual entendimento com a Sonaecom [SNC], disse Paulo Azevedo.

Outras Notícias