Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Fecho dos mercados: Bolsas sobem, petróleo dispara e euro cai

As principais bolsas europeias encerraram novamente em alta. Uma tendência a que apenas escaparam os índices alemão, italiano e português. Já o petróleo encontra-se novamente em forte alta, tendo chegado a negociar acima dos 50 dólares em Londres. Já o euro continua em queda, pressionado pelos bons dados nos EUA.

Bloomberg
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

Os mercados em números

PSI-20 desvalorizou 0,36% para 5.286,23 pontos

Stoxx 600 avançou 0,28% para 363,28 pontos

S&P 500 desce 0,07% para 1.986,16 pontos

"Yield" 10 anos de Portugal cai 1,5 pontos base para 2,603%

Euro recua 0,65% para 1,1174 dólares

Petróleo sobe 4,67% para 49,78 dólares por barril, em Londres

Bolsa de Lisboa contraria subidas das congéneres europeias

A maioria das principais praças europeias encerrou a sessão desta sexta-feira, 28 de Agosto, em alta. A liderar os ganhos esteve o índice grego FTASE, com uma subida de 1,17% para 186,67 pontos. Um desempenho seguido pelos britânico FTSE e holandês AEX que valorizaram, respectivamente, 0,90% para 6.247,94 pontos e 0,59% para 445,96 pontos. Já o Stoxx 600, índice europeu de referência, avançou 0,28% para 363,28 pontos.

A contrariar a tendência esteve a bolsa de Lisboa. O PSI-20 caiu 0,36% para 5.286,23 pontos, pressionado pelo desempenho da Jerónimo Martins. A maior retalhista nacional desvalorizou 1,77% para 12,52 euros, uma tendência acompanhada pela queda de 0,78% da Sonae para 1,141 euros. A influenciar o índice esteve ainda a Nos e os CTT que encerraram a cair, respectivamente, 1,20% para 7,162 euros e 1,22% para 9,261 euros.

 

Juros da periferia em queda

Os juros da dívida soberana fecharam esta sexta-feira em queda. A taxa das obrigações de Portugal a 10 anos caiu 1,5% para 2,603%%. A "yield" de Itália também caiu 0,7 pontos para 1,919%, ao passo que a de Espanha avançou 0,5 pontos para 2,064%. Mas também a taxa da dívida alemã caiu 0,1 pontos para 0,742%, o que levou o "spread" face a Portugal a descer 186 pontos.

 

Euribor a três meses estável em mínimo histórico

A taxa Euribor ficou inalterada esta sexta-feira. Manteve-se, assim, em -0,033%, o actual mínimo histórico. Já a Euribor a seis meses, o indexante mais utilizado em Portugal no crédito à habitação, subiu de 0,039% para 0,040%. Tendência semelhante registou a taxa a 12 meses, que passou de 0,160% para 0,0161%.

 

Euro em queda pela quarta sessão

Após três sessões de quedas consecutivas, a moeda única mantém a tendência de desvalorização esta sexta-feira. O euro está a recuar 0,65% para 1,1174 dólares, tendo chegado a negociar num mínimo de 1,1156. Esta evolução deve-se ao impulso que está a ser registado na moeda norte-americana, depois de na quinta-feira, 27 de Agosto, ter sido conhecido que a economia do país cresceu 3,7% no segundo trimestre. Um valor que supera a estimativa média de 3,2% e a primeira leitura há um mês, que apontou para um crescimento de 2,3%.

 

Petróleo volta a disparar e supera os 50 dólares

O petróleo está novamente a disparar. Depois de ter avançado mais de 11% durante a última sessão, chegou a subir mais de 6% em Nova Iorque, beneficiando da revisão em alta do crescimento da economia dos EUA. O West Texas Intermediate (WTI), transaccionado no mercado norte-americano, seguia a ganhar 5,33% para 44,83 dólares por barril, isto depois de ter chegado a valorizar um máximo de 6,44%. Em Londres, o Brent seguia a ganhar 4,67% para 49,78 dólares. Mas chegou a superar novamente a fasquia dos 50 dólares, valor que não atingia desde 13 de Agosto. Tocou num máximo de 50,20 dólares.

 

Sumo de laranja adoça boca aos investidores

Num dia marcado por ganhos expressivos na generalidade das matérias-primas, o sumo de laranja registou uma forte valorização. Os contratos futuros registaram uma subida de 2,9% para 1,30 dólares por libra-peso, depois de ter chegado aos 1,343 dólares. Acentuou a tendência das últimas sessões, período no qual subiu quase 7%, impulsionado pelo mau tempo na Florida, nos EUA, que ameaça a produção de laranja.

 

Destaques do dia

 

PIB dos EUA põe petróleo a subir 5%. Depois da forte subida na última sessão, o petróleo volta a disparar suportado pelo crescimento superior ao esperado da economia norte-americana. Mais do que anulou a queda devido à China.

Preços dos combustíveis vão registar a maior queda deste ano. Os preços dos combustíveis vão baixar na próxima semana. Apesar da subida do petróleo nos mercados internacionais, tanto a gasolina como o gasóleo vão baixar, com as quedas a poderem chegar aos cinco cêntimos.

Bolsa chinesa regista segunda sessão em alta e reduz queda semanal para quase 8%. A bolsa de Xangai encerrou a sessão desta sexta-feira a subir quase 5%, o que fez com que a queda semanal desta praça tenha reduzido para quase 8%, na quarta-feira a queda semanal ascendia a 16,5%.

Grécia vai a eleições a 20 de Setembro. Os gregos vão ser chamados novamente às urnas. A data das eleições legislativas já foi marcada pelo presidente da Grécia, que fixou o 20 de Setembro como a data em que será escolhido o próximo Governo. As sondagens colocam o Syriza na frente mas ainda longe da maioria.

 

O que vai acontecer até segunda-feira

 

Encontro de Jackson Hole – Termina este sábado o "Simpósio de Política Económica de Jackson Hole" que reúne, durante três dias, algumas das principais personalidades da economia mundial.

Dados económicos na Zona Euro – O Eurostat divulga na segunda-feira uma estimativa rápida da inflação na Zona Euro, em Agosto.

Indicadores em Portugal - Em Portugal, o INE publica a evolução do produto interno bruto, no segundo trimestre, e a taxa de desemprego, em Agosto.

Resultados das cotadas - A Mota-Engil e a Pharol apresentam, esta segunda-feira, os resultados do primeiro semestre. Completam as contas das empresas que pertencem ao PSI-20.

Ver comentários
Saber mais fecho dos mercados bolsas acções dívida euribor euro yields ouro PSI-20 matérias-primas
Mais lidas
Outras Notícias