Mercados num minuto Fecho dos mercados: Dólar em alta há quatro dias e juros de Portugal abaixo dos 2%

Fecho dos mercados: Dólar em alta há quatro dias e juros de Portugal abaixo dos 2%

O dólar está pela quarta sessão em alta. As bolsas europeias terminaram o dia sem rumo. Já o petróleo não resiste os receios dos investidores em torno das reservas nos EUA.
Fecho dos mercados: Dólar em alta há quatro dias e juros de Portugal abaixo dos 2%
Reuters

Os mercados em números

PSI-20 subiu 0,36% para 5.468,18 pontos

Stoxx 600 valorizou 0,16% para 381,10 pontos

S&P 500 cresce 0,67% para 2.734,34 pontos

"Yield" a 10 anos de Portugal recua 5 pontos base para 1,996%

Euro cai 0,19% para 1,2314 dólares

Petróleo desce 0,20% para 65,12 dólares por barril, em Londres

Europa entre ganhos e perdas após dados do PMI

As bolsas europeias dividiram-se entre ganhos e perdas esta quarta-feira, 21 de Fevereiro, depois dos dados decepcionantes do PMI da Zona Euro, em Fevereiro. A primeira estimativa, divulgada esta quarta-feira, aponta para os 57,5 pontos, abaixo dos 58,4 pontos esperados e dos 58,8 pontos registados em Janeiro.

 

As perspectivas de uma desaceleração do crescimento da Zona Euro acabaram por pesar no sentimento dos investidores, num dia em que as atenções estão centradas nos Estados Unidos, onde serão conhecidas as actas da última reunião da Fed.

 

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, ganhou 0,16% para 381,10 pontos, num dia em que as bolsas de Madrid, Frankfurt, Atenas e Milão encerraram em queda.

 

Em Lisboa, o PSI-20 valorizou 0,36% para 5.468,18 pontos, impulsionado sobretudo pela Galp, BCP e pelas cotadas do sector da pasta e do papel.  O BCP ganhou 0,65% para 29,55 cêntimos, enquanto a Galp Energia valorizou 1,12% para 14,84 euros.

 

No sector da pasta e do papel, destacou-se a Altri, com uma valorização de 2,81% para 4,75 euros. A Navigator ganhou 2,17% para 4,512 euros e a Semapa somou 0,86% para 18,78 euros. 

  

Juros em queda após leilão de bilhetes do Tesouro

Os juros da dívida pública portuguesa estão em queda após Portugal ter ido ao mercado com um leilão de divida de curto prazo. O IGCP colocou 300 milhões de euros em bilhetes do Tesouro a três meses (maturidade em Maio de 2018), com uma taxa de -0,417%, abaixo dos -0,389% do leilão realizado em Outubro. A procura atingiu 1.070 milhões de euros, o que supera em 3,56 vezes a oferta.

Em bilhetes do Tesouro a 11 meses (maturidade em Janeiro de 2019) o IGCP colocou 800 milhões de euros. A taxa ficou em -0,393%, um novo mínimo recorde e que compara com os -0,325% do leilão comparável realizado em Outubro. A procura atingiu 1.435 milhões de euros, superando a oferta em 1,79 vezes.

Neste final de dia, os juros a dez anos, exigidos pelos investidores para trocarem dívida nacional entre si, descem 5 pontos base para 1,996%, ficando abaixo dos 2% pela primeira vez desde 1 de Fevereiro.

Os juros de Espanha, no mesmo prazo, descem 1,8 pontos base para 1,513%. E os de Itália recuam 2 pontos base para 2,049%. Os da Alemanha a dez anos perdem 1,3 pontos base para 0,721%. O prémio de risco da dívida nacional está nos 127,9 pontos.

Euribor mantêm-se a 3 e 9 meses

As taxas Euribor mantiveram-se hoje a três e nove meses e subiram a seis e 12 meses em relação a terça-feira. A Euribor a três meses manteve-se hoje em -0,329%. A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação, subiu para -0,271%. A nove meses, a Euribor voltou hoje a ser fixada em -0,221%. No prazo de 12 meses, a taxa Euribor subiu hoje para -0,191%, mais 0,002 pontos.

Dólar em alta há quatro dias

A moeda norte-americana está a subir pelo quarto dia consecutivo, apesar dos dados relativos às vendas de casas nos Estados Unidos terem ficado abaixo do esperado pelo mercado. Além disso, o mercado aguarda para conhecer as minutas da Reserva Federal dos EUA. O documento que vai ser revelado hoje é relativo ao encontro dos dias 30 e 31 de Janeiro, o último encontro presidido por Janet Yellen e em que os juros foram mantidos num intervalo compreendido entre 1,25% e 1,5%.

Por esta altura, o euro desce 0,19% para 1,2314 dólares.

Expectativa de subida das reservas leva a descida do petróleo

Os preços do petróleo estão em queda nos mercados internacionais, numa altura em que o mercado teme que as reservas norte-americanas de crude tenham subido e acabem por colocar em risco os esforços desenvolvidos pelos membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP).

Bob Yawger, director da divisão de futuros da Mizuho Securities, disse à Bloomberg que o cartel tem retirado uma parte significativa da produção do mercado mas que essa produção "tem vindo a ser substituída em grande parte pela produção dos EUA".

O West Texas Intermediate desvaloriza 0,50% para 61,48 dólares por barril. E o Brent do Mar do Norte, referência para Portugal, cai 0,20 % para 65,12 dólares por barril.

Ouro pouco alterado

O metal amarelo está pouco alterado, numa altura em que o dólar sobe face às principais pares mundiais e numa altura em que o mercado aguarda para conhecer as minutas da Fed. Os analistas do Commerzbank, numa nota enviada aos clientes e citada pela Bloomberg, consideram que se autoridade monetária "expressar um tom mais aguerrido, isto pode ser favorável ao dólar norte-americano e levar a uma queda do preço do ouro".

Por esta altura, o ouro para entrega imediata cede 0,04% para 1,328,63 dólares por onça.

 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
o RPG está FO ____----- ____ ______ 21.02.2018


O MASSA BRUTA OU RPG para o mês que vem está lixado ou VAI SHORTAR OS CORNOS DA MÃE DELE ou então terá de shortar MILENIUM BCP acima de 0.40 porque a última agência vai tirar - nos do LIXO e os juros VÃO COMEÇAR a subir e os lucros UPA UPA

pub